Terríveis médicos nazistas #2

Todos nós já ouvimos sobre as atrocidades cometidas por médicos durante o regime nazista. Esses atos terríveis tendem a ser, em grande parte, personificados por Josef “Anjo da Morte” Mengele e um punhado de outros médicos do Terceiro Reich (Alemanha Nazista), como Erwin Ding-Schuler. No entanto, há toda uma série de médicos nazistas praticamente desconhecidos que cometeram crimes indescritíveis contra a humanidade durante a Segunda Guerra Mundial. Vamos ver alguns deles:




Klaus Schilling

1389.8 Holocaust G

O aposentado Klaus era o maior especialista do mundo em doenças tropicais na época da Segunda Guerra Mundial. Mas sua aposentadoria não durou muito tempo, pois Himmler ordenou-lhe a volta ao trabalho com instruções para encontrar um remédio perfeito para malária.

Schilling se estabeleceu no campo de concentração Dachau e começou a experimentar remédios em sacerdotes poloneses, que não eram obrigados a trabalhar como presos comuns e foram considerados dispensáveis. Ele, fria e sistematicamente, infectou os poloneses com mosquitos importados e testava vários tipos de remédios neles. Embora ele insistiu que seu trabalho era para o bem da humanidade e conduzida de forma ética e profissional, nos julgamentos de Nuremberg, – julgamento de principais criminosos de guerra relacionados ao nazismo -, sua alegação foi desconsiderada e Schilling foi condenado a 74 anos de prisão.




Hubertus Strughold

Hubertus Strughold

Esse sujeito é uma espécie de lenda da NASA. Ele é conhecido como “pai da medicina espacial”. Porém, também é conhecido por ter sido um dos médicos nazistas mais aterrorizantes.

Strughold vivia na Alemanha durante a Segunda Guerra Mundial e se mudou para o Texas depois da guerra. Foi convocado para o Projeto Paperclip, famoso plano de governo dos EUA de colocar gênios nazistas no comando de projetos pioneiros. Talvez por isso, ele nunca tenha sido julgado em Nuremberg, apesar da evidência que sugere que suas mãos estavam sujas com alguns dos instrumentos mais brutais usados por cientistas nazistas.

Strughold supervisionou médicos responsáveis pelos experimentos no campo de concentração Dachau, onde os prisioneiros foram submetidos a congelamentos extremos, submergindo-os até a morte. Seus subordinados tinham o hábito de fazer experimentos em câmaras de pressão e experimentos cruéis em crianças.

O programa espacial norte-americano absolveu suas atividades da época nazista aos olhos da comunidade científica, até o ponto que veementemente condenam qualquer sugestão de que ele era um criminoso de guerra. No entanto, o próprio Strughold foi gravado fazendo comentários sobre o assunto das experiências cruéis, por isso, se não foi ele que pessoalmente congelou os prisioneiros, ele estava bem ciente do que acontecia sob seu comando.




Enno Lolling

naz3

Alguns homens só querem ver o mundo queimar, mas outros são muito apáticos para fazer as chama. Enno era um homem assim. Cansado e fraco, Lolling acabou se tornando o médico responsável pela inspeção dos campos de concentração, graças a suas ligações com a SS - organização paramilitar ligada ao partido nazista -, apesar de ter uma coleção de vícios (morfina e álcool eram suas preferências).

Apesar da sua posição lhe permitir melhorar as condições dos presos, Enno não fez nada a respeito. Mas talvez seja uma coisa boa o fato de ele não se envolver muito, ele era conhecido por ter interesse em experiências humanas terríveis, e não era raro encontrar seu nome na papelada de um lote de pele humana tatuada. Ele cometeu suicídio em novembro de 1945.

Reaja! Comente!
  1. Divino Alison

    12 de julho de 2015 em 12:50

    mas uma matéria excelente.

  2. King Bradley

    20 de setembro de 2014 em 04:30

    [img]http://www.docrotten.com/wp-content/uploads/2012/11/AHS_DrArden.png[/img]

    lembrei dele

  3. Valéria Rélvia

    19 de setembro de 2014 em 11:31

    Recomendo o livro o Colecionador de Lágrimas do Augusto Cury.

  4. Ruth Borges

    18 de setembro de 2014 em 09:08

    Putz véy ..
    Pelo jeito, antigamente só haviam loucos na Alemanha (período nazista).

    • Letícia Lück Staiger

      26 de setembro de 2014 em 16:55

      não é pqe no post foram citados alguns loucos que na Alemanha só tinha louco…você não tem o direito de generalizar’ minha família veio pro Brasil fugindo da guerra e eles eram alemães’ obrigada!

      • Ruth Borges

        29 de setembro de 2014 em 01:21

        “pelo jeito” não é uma afirmação.
        agora .. se eu falasse que “todos” (sem exceção). aí sim seria.
        bom, não tô aqui pra criticar ninguém, muito menos saber trajetória das famílias das pessoas.
        problemas, todas as famílias têm.
        longe de mim querer lhe ofender.
        mas foi você que quis se encaixar nesse post.
        eu não marquei ninguém, muito menos acusei.

        mas de qualquer forma, peço desculpas se de alguma forma este post lhe ofendeu.

  5. Luís Felipe

    18 de setembro de 2014 em 00:25

    A gente vai chegar em 2100 e ainda haverão fatos “desconhecidos” sobre o Nazismo.

    • Adriano Saadeh

      18 de setembro de 2014 em 08:48

      E não só sobre ele, não dá nem pra imaginar tudo que acontece nos bastidores por trás dos avanços científicos
      o_O

  6. Blue

    17 de setembro de 2014 em 22:34

    colocar gênios nazistas no comando de projetos pioneiros,que merda de ideia é essa?
    não entendi o que Enno Lolling ta fazendo nesse post se ele não fez nada

    • ultramen Tiga

      18 de setembro de 2014 em 13:03

      Os eua estavam desesperados para conseguirem ganhar a corrida espacial, ficarão loucos e fizeram esta merda.

    • Terrorista

      17 de setembro de 2014 em 22:39

      Ué mas foi graças a essa ideia que a corrida espacial aconteceu.

  7. Wagner

    17 de setembro de 2014 em 22:02

    O Enno era o médico que cuidava da azia e da má digestão?

    • Adriano Saadeh

      18 de setembro de 2014 em 08:49

      PQP
      kkkkkkkkkkkkkk

    • Terrorista

      17 de setembro de 2014 em 22:08

      Hahahahahahahahahahahahahahahahaha.

  8. Terrorista

    17 de setembro de 2014 em 22:01

    Os EUA importaram tudo da Alemanha, desde a cerveja até o fascismo mascarado.

    • Terrorista

      17 de setembro de 2014 em 22:12

      Tô brincando.
      I love America.

  9. Jeff Dantas

    17 de setembro de 2014 em 21:55

    E em outras palavras, o olhar da desconfiança! http://luadesangue.com/wp-content/uploads/2014/09/naz2.jpg

17 Comentários
Topo