Objetos terrivelmente assustadores #3

Casas assombradas e possessões são histórias de fantasmas comuns. Mas, se um espírito pode juntar-se a um edifício ou um pedaço de terra, faz sentido que eles também sejam capazes de juntar-se a um objeto inanimado. Através dos tempos há muitos itens que as pessoas têm alegado serem amaldiçoados, assombrados ou simplesmente possuídos. Aqui estão alguns deles:




Os crânios que gemem

vector-wallpapers-skull-wallpaper-creepy-array-wallwuzz-hd-wallpaper-7898

Há vários relatos de crânios envolvidos em uma série de eventos inexplicáveis ​​como a atividade poltergeist (tipo de evento sobrenatural que se manifesta em um ambiente no qual existem ocorrências físicas, tais quais, chuva de pedras, movimentação, aparecimento e desaparecimento de objetos, sons, pirogenia, luzes, entre outras) e crânios que lacrimejam e gemem. Um dos mais famosos crânios que gritam é o de Burton Agnes Hall, em Driffield, East Yorkshire. O Salão foi construído durante o reinado da rainha Elizabeth I por Sir Henry Griffiths e suas irmãs. Durante a construção uma das irmãs de Sir Henry, Anne, foi esfaqueada e morta por um assaltante desconhecido. Antes de morrer, suas outras irmãs prometeram que sua cabeça seria removida de seu corpo e guardada no corredor… um bizarro último pedido, se alguma vez houve um.

As irmãs não cumpriram a promessa, enterraram o corpo em uma cova, intacto. Pouco depois o gemido do túmulo podia ser ouvido por todo o salão. Um pouco assustadas, as irmãs visitaram o jazigo da família e encontraram a cabeça de sua irmã deteriorada a um crânio e notavelmente destacada do corpo. As irmãs levaram o crânio e colocaram-no no salão, onde os gemidos cessaram. Sir Henry e as irmãs acabaram morrendo e seus descendentes e os novos ocupantes do salão tentaram remover o crânio dali. Porém cada vez que tentavam remover, o edifício tremia e retratos caíam das paredes. Finalmente um dos descendentes de Sir Henry concordou em manter o crânio no lugar, mas apenas se ele fosse preso atrás de uma parede, onde permanece até hoje.




O espelho assombrado

MyrtlesPlantation3closeup

A fazenda de Murta pode ser encontrada nos arredores de Baton Rouge, Louisiana. Ao longo dos anos esta plantação com 200 anos de idade e de 10 hectares serviu como uma casa de família, mas hoje em dia ela é um ponto de encontro para os curiosos sobre eventos paranormais. Toda noite às 3 da manhã um total de 15 fantasmas saem para brincar. Quatro desses fantasmas vêm de um trágico conto da família Woodruff e um jovem escravo chamado Chloe.

Em 1817, Sara Mathilda herdou a fazenda de seu pai. Ela se mudou com o marido Clark Woodruff e seus três filhos. Clark decidiu trazer um de seus escravos com ele de sua própria casa, Chloe. Uma noite, quando Clark pegou Chloe espionando uma de suas conversas particulares, ele cortou sua orelha. Daquele dia em diante Chloe usava um turbante verde para encobrir sua mutilação. Chloe, buscando reconquistar a confiança de seu dono para que ele não fosse enviado para trabalhar com muito esforço nos campos, traçou um plano. Ele fez um bolo de aniversário para a filha mais velha dos Woodruffs enriquecido com folhas de uma planta venenosa encontrada na plantação.

A família iria ficar doente e Chloe, sabendo o antídoto, seria a mão para dar-lhes de volta à saúde e ao fazê-lo voltaria a ganhar confiança de seu mestre, ou esse era o plano, pelo menos. Na verdade, Chloe errou a dosagem e a esposa de Clark e dois de seus filhos morreram de envenenamento. Atormentado por suas ações, Chloe confessou e os outros escravos que entraram em pânico, acreditando que iriam ser acusados de esconder o culpado, enforcaram Chloe e jogaram seu corpo sem vida no rio Mississippi.

De acordo com a fábula, há uma velha tradição do sul afirmando que, quando um membro da família morre, todos os espelhos da casa devem ser cobertos de modo que a alma do morto vá para o outro mundo e não fique presa em um reflexo deste mundo. Como era norma, na noite dos envenenamentos trágicos, todos os espelhos da casa foram encobertos, exceto um.

Além de testemunhar um fantasma “de pele escura”, com um “turbante” na cabeça, os visitantes da casa também observam um espelho ornamentado dentro da casa onde as almas da mãe e das crianças supostamente estão presas.

Alguns afirmam ver impressões de mãos, outros rostos das crianças, mas uma coisa é certa, não é o espelho que você gostaria de ter em sua casa.

GOSTOU DO NOSSO CONTEÚDO?

Receba as atualizações por e-mail!

É gratuito e sem SPAM
Reaja! Comente!
Topo