Os maiores mistérios da humanidade #9

Semana passada nós falamos sobre o mistério da “Menina das lágrimas de sangue”, uma garota que sangra por várias partes do corpo sem explicação. Hoje falaremos sobre:




Mary Celeste, o navio fantasma

OLYMPUS DIGITAL CAMERA




Em novembro de 1872, mais precisamente no dia 7, um navio chamado de Mary Celeste, zarpou do porto marieceldm2004_468x662de Nova York com destino a Gênova, Itália. Dez pessoas compunham a tripulação, que tinha como capitão Benjamin Briggs, junto dele viajavam sua filha e sua mulher.

Dias depois de partir, o Mary Celeste foi avistado por outro navio, próximo a Açores, local por qual ele já deveria ter passado dias atrás. Por isso os tripulantes do Dei Gratia abordaram o navio na tentativa de ajudá-lo caso houvesse algum problema.

Contudo, quando já estavam dentro da embarcação, descobriram algo intrigante: a tripulação havia sumido, sem deixar rastros. Segundo o relato dos marujos que encontraram o navio, ele parecia estar em perfeita condições, apenas com algumas avarias pequenas, tais como: relógio parado, compasso destruído e um pouco de água no convés.

Os dois fatos mais intrigantes do sumiço foram: arranhões e algumas gotas de sangue em um corrimão e uma espada enferrujada encontrada embaixo da cama do capitão.

mary-celeste-250203-tm

Teorias sobre o desaparecimento da tripulação existem aos montes, que vão desde piratas até vazamento de álcool dos barris que estavam sendo transportados, mas o que fez com que 10 pessoas sumissem e jamais fossem encontradas novamente ainda é um mistério dos mares.

GOSTOU DO NOSSO CONTEÚDO?

Receba as atualizações por e-mail!

É gratuito e sem SPAM
Reaja! Comente!
Topo