Lua de Sangue

Os maiores mistérios da humanidade #78

Semana passada falamos sobre a estranha música Gloomy Sunday, que muitos dizem ser a canção da morte, por ela estar sempre por perto de suicídios. Hoje falaremos sobre a história de uma poderosa família e sua desgraça:

 

Família Winchester e sua mansão

Winchester é um dos sobrenomes mais respeitados nos E.U.A, afinal esse país ama armas de fogo e essa família é dona de uma das marcas mais tradicionais, que tem sua própria história misturada com a da nação americana.

Tudo ia muito bem para os membros desse nobre clã, até que em 1862, William Wirt Winchester, dono da companhia e armas e multimilionário, casou-se com Sarah Pardee, uma bela mulher pela qual ele a muito estava apaixonado.

Anos após o casamento, a empresa Winchester desenvolveu um rifle extremamente rápido e preciso, que se tornou a arma mais usada na época, fazendo com que a rica família se tornasse em um das mais poderosas do mundo, ganhando ainda mais respeito de toda a nação.

Nesse tempo de boas notícias, o clã Winchester recebeu uma herdeira, Anne Pardee Winchester, a querida filha de William e Sarah. Mas como tudo que é perfeita demais dura pouco, a menina logo morreu de uma doença desconhecida.

A mãe da garota entrou em uma depressão profunda e não quis outro filho com medo de perdê-lo. Assim passaram-se dez anos de dor e sofrimento para ela. E quando estava quase curada da tragédia algo ainda pior aconteceu. No ano de 1881, seu marido faleceu de tuberculose, deixando para ela uma fortuna inestimável e a empresa gigantesca de armas.

Novamente Sarah entrou em uma depressão profunda, mas desta vez não era apenas a tristeza que lhe assombrava, pois ela começou a ouvir vozes e gritos constantemente por toda a casa. Não importava se era dia ou noite, as vozes estavam sempre por ali, fazendo com que ela quase enlouquecesse.

Sem mais saber o que fazer Sarah recorreu a um médium, que revelou ter encontrado o espírito do marido vagando pela casa, junto com as almas perdidas das tantas pessoas que a família Winchester havia matado com suas armas. Para deixar tudo ainda pior, o médium contou que os espíritos dos mortos que haviam matado sua filha e seu marido… E ela seria a próxima.

Seguindo a ordem do vidente, Sarah partiu em busca de um novo lar, que supostamente seria indicado por seu marido morto. Assim ela viajou todos os E.U.A, até que encontrou a casa perfeita.

O médium havia dito que a mulher precisava reformar a casa para que os espíritos ruins fossem embora e os bons ficassem. Assim sendo iniciaram-se as primeiras obras, com novos quartos, cômodos, salas, banheiros, contudo Sarah continuava sendo atormentada pelos espíritos dos mortos pelas armas de sua família.

Sons eram ouvidos por toda a casa, mesmo por funcionários, que trabalhavam lá 24 horas por dia, porque a loucura de Sarah era tanta que sempre tinha algo sendo construído, as vezes ela simplesmente mandava desmanchar o que acabara de ser erguido e colocar outra peça no lugar. A casa parecia um organismo vivo crescendo a cada segundo. Haviam escadas que davam em paredes, salas que não tinham entrada, salões jamais visitados. Portas se abriam para abismos, passagens secretas existiam em todos os cantos, tudo isso feito para prender os maus espíritos

Chegou a um ponto que a mansão tinha sete andares e tantas salas que ninguém sabia dizer ao certo, mas em 1906 um terremoto destruiu boa parte de tudo. Contudo Sarah não descansou e continuou construindo ainda mais, até o ano de 1922, quando após uma sessão espírita ela deitou e morreu.

Tempos depois da morte, a casa foi vendida para um grupo que pretendia usa-lo como um ponto turístico, afinal as lendas de suas assombrações eram famosas. Logo após a compra, os responsáveis foram ao local avaliar e documentar tudo, foram anotados depois de muito esforço um total de 148 cômodos. Poucos dias depois uma nova contagem foi realizada, dessa vez a casa tinha 160 cômodos…

Vídeo de um programa que visitou a casa:

Outra vez foram mandadas pessoas para efetuar a contagem dos cômodos, porém jamais houve um número fixo, parecia que a mansão diminuía e crescia conforme sua vontade.

Hoje ela é considerada a casa mais mal assombrada da América, e tem registrado como “desconhecido” o número de cômodos…

Atualmente ela é aberta a visitações e todos que por lá passam contam relatos de barulhos, vozes e mesmo cômodos que estavam ali a um segundo e somem num simples fechar de porta… A mansão Winchester é um dos lugares mais misteriosos do mundo e talvez jamais achemos uma explicação para essa casa que tem vida própria.

Pensem nisso! Divulgue a matéria, me siga no Twitter: @Diego_minilua ou me adicione no Face:http://www.facebook.com/diegominilua.