Lua de Sangue

Os mais macabros experimentos feitos em humanos #6

Todo avanço exige algum tipo de sacrifício. Mas até onde é válido sacrificar algo para obtermos um novo conhecimento? Essa é uma das questões mais polêmicas que existem no mundo, ainda mais quando os experimentos feitos envolvem seres humanos. Será que o sofrimento passado por essas pessoas valeu o conhecimento adquirido?

 

Gás Mostarda e Lewisite

 

Como a pesquisa de arma biológica se intensificou na década de 1940, as autoridades também começaram a testar suas repercussões e defesas no próprio Exército.

A fim de testar a eficácia de várias armas biológicas, funcionários eram conhecidos por terem pulverizado gás mostarda e outros produtos químicos, arruinando pulmões e queimando a pele, sobre os soldados sem o seu consentimento ou conhecimento do experimento acontecendo com eles.

Eles também testaram a eficácia das máscaras de gás e roupas de proteção por soldados travando em uma câmara de gás e expondo-os a gás mostarda e Lewisite (verá logo abaixo sobre), evocando a imagem da câmara de gás da Alemanha nazista.

 

Efeitos do Lewisite

 

Lewisite é um gás que pode facilmente penetrar na roupa e até mesmo em borracha.

Em contato com a pele, o gás imediatamente provoca dor extrema, coceira, inchaço e até mesmo uma erupção cutânea. Grandes vesículas cheias de líquido se desenvolvem 12 horas após a exposição, sob a forma de queimaduras químicas graves. E isso é apenas em contato com a pele.

A inalação do gás provoca uma dor em queimação nos pulmões, espirros, vômitos e edema pulmonar.

 

Efeitos do Gás Mostarda

 

Assintomático até cerca de 24 horas após a exposição, ele tem propriedades mutagênicas e carcinogênicas que mataram muitos submetidos a ele.

Os seus efeitos primários incluem queimaduras graves que se transformam em um fluído amarelo. Embora com tratamento, queimaduras de gás mostarda curam muito, muito lentamente e são extremamente dolorosas.

As queimaduras que deixam o gás na pele são às vezes irreparáveis.

Há também rumores de que, juntamente com os soldados, os doentes em hospitais estavam sendo usados ​​como cobaias para experiências médicas envolvendo produtos químicos, mas que todas as experiências foram alteradas e passaram a ser chamadas de “observações” para afastar suspeitas.