Lua de Sangue

O lado negro de “Lost”

O que você lerá a seguir é uma creepypasta, ou seja, uma lenda urbana moderna difundida pela internet, por fóruns, e-mails e redes sociais. Normalmente podem ser fictícias, sem provas ou fontes confiáveis, ficando assim apenas como um conto de terror, mas… e se forem reais?

No conto de hoje, fique com uma incrível teoria conspiratória envolvendo o famoso e controverso seriado estadunidense, Lost.

Para ampliarmos a sensação de suspense inserimos uma trilha para ser tocada acompanhado a leitura. (Não sejam covardes)

Lost

 

Lost foi uma série que começou e terminou criando uma centenas de perguntas e respondendo quase nada das questões levantadas, o que refletia em uma grande quantidade de interpretações nos fóruns da Internet. Teorias e mais Teorias, Lost acabou e as perguntas essenciais não foram dignamente esclarecidas. No episódio final ficamos sabendo que a partir da sexta temporada, todos os flash-side’s passavam em uma espécie de purgatório, nos quais, aos poucos, os personagens foram lembrando de que já estavam mortos. Porém, muito pouco ou quase nada foi esclarecido a respeito do Lostzilla, do propósito da Ilha, nem do que era a Ilha, nem quem era os povos antigos da Ilha, nem quem eram os líderes da ilha que antes de Jacob já exerciam essa função de organizar e manter o equilibrio entre o bem e o mal, entre tantas outras perguntas que certamente só serão respondidas em algum epílogo futuro que os produtores lançaram para ganhar mais dinheiro com a série. A realidade é que Lost nunca deixou nada explícito. Enfim, no meio desse caos de dúvidas, uma linha de raciocínio ficou muito conhecida: o lado negro de Lost. Veja:

Vai soar estranho o que eu vou dizer, por isso iremos por partes em relação aos mistérios, você irá perceber que tudo fica claro como água de riacho. Vejam:

A estátua de quatro dedos é da deusa egípcia da fertilidade Taweret (confirmado pela ABC). Taweret representa a vida, ela é quem possui a chave que dá a vida aos mortais. Na série a estátua de Taweret é o lar de Jacob, que obviamente representa o bem. Sabemos que os nomes dos personagens de Lost dizem diretamente sobre suas personalidades e formas de agir e o personagem Jacob/Jacó da Bíblia, Jacó teve um encontro com Deus e passou uma noite inteira travando a luta entre o Bem e o Mal, a Noite e o Dia, a Vida e a Morte e saiu vencedor. Sendo vencedor, seu nome (que quer dizer O Enganador) foi modificado para Israel (Príncipe de Deus).

Passando do lado do bem para o lado do Mal, temos a personificação de Anubis. Lembram dessa placa? Ela é mostrada em um dos encontros no templo da Fumaça Negra. A placa mostra as duas formas de anúbis, o deus da cura e dos mortos:

Deus egípcio Anúbis em forma de chacal e em forma de fumaça negra.

Dito isto, é fácil entender o resto. De acordo com o que foi mostrado no início do season finale da quinta temporada, Jacob não se importa com a destruição provocada pelos homens, porque acredita que ela é um estágio intermediário necessário para a perfeição. Já seu companheiro de ilha discorda, acha que os seres humanos são uma falha, só chegam, destroem e conquistam. Jacob está tentando provar que o “amigo” está errado e vice-versa.

Fica evidente neste primeiro diálogo que a dobradinha Jacob versus seu amigo misterioso é a luta do bem contra o mal,  da fé contra a descrença, ou de Taweret (a deusa da fertilidade) contra Anúbis (o deus dos mortos). Um é até representado por uma camisa branca e o outro por uma camisa preta. Eles não podem se matar.

Entretanto com o decorrer da sexta temporada ficamos sabendo que Jacob não era um deus, entretanto, mesmo assim, era o representante do bem na Ilha, enquanto o seu irmão que termina morto e acaba sendo jogado na fonte de vida do centro da Ilha, desperta um ser que toma sua forma e esse ser provavelmente é Anubis. Vocês já repararam que Lostzilla só aparece como pessoas que já morreram, certo? Ele nunca se materializa como uma pessoa viva. Muito provavelmente porque Anúbis tem o poder de se materializar como as pessoas que já pertencem ao seu domínio, a morte. A fumaça negra é na mitologia egípcia parte de Anúbis, uma espécie de cão de guarda do deus, chamado de Ammit. Ammit é o destruidor de almas que se transforma em fumaça negra quando vem dizimar as almas impuras. Sim, ele destrói as almas, elas simplesmente deixam de existir.

Lostzilla vasculhou a ilha em busca de alguém que tivesse uma fé cega, inabalável, por Jacob, um dos escolhidos dele. Matando e incorporando este escolhido, ele poderia ter fácil acesso a Jacob, pois ninguém duvidaria de um seguidor fervoroso de Jacob. Porém Lostzilla ainda não poderia matá-lo. O Locke ressucitado, como todos nós sabemos, é o Lostzilla encarnado. Isso explica porque que Locke ressucitado sabia como chegar ao templo onde o Lostzilla reside (sua própria morada), mas não sabia onde era a morada de Jacob. Ele sabia que Jacob ficava perto da estátua, mas não sabia que a estátua era um esconderijo.

E Ben com isso? Ben ACHAVA que trabalhava para Jacob, mas trabalhava para Anúbis. Foi enganado. E por que Ben sofreu um câncer, enquanto deveria ser curado de qualquer doença? Simples, Anúbis, que também é o deus da cura, não quis curá-lo (em oposição à cura milagrosa de Locke), para poder fazê-lo duvidar em sua fé, sentir ciúmes da proximidade entre Locke e Jacob e, com isto, poder manipular Ben para matar Jacob. Ben já não estava mais protegido por seu patrono Jacob, mas não sabia disso. Jacob, na verdade, está aprisionado ou escondido, incapaz de agir livremente na ilha, enquanto Lostzilla/Anúbis está solto pela ilha. E isso explica porque é que a ilha tem propriedades curativas e o porquê da infertilidade das mulheres na ilha. Simplesmente porque o deus da cura está solto, e o da fertilidade não está. Ben foi enganado, manipulado e induzido a fazer o serviço sujo para Anúbis: matar Locke para que ele, Anúbis, pudesse incorporar e se infiltrar como Locke no meio dos seguidores de Jacob.

É por isso que o Locke ressucitado sabe tanto sobre tudo e é por isso que ele diz a Richard que oriente o verdadeiro Locke a sair da ilha e morrer, porque assim ele cria um contínuo de tempo em que o verdadeiro Locke SEMPRE acabará morto. Logo, o plano de incorporar e entrar no esconderijo de Jacob nunca falhará. Por último, Anúbis (incorporado em Locke) diz a Ben que ele deverá assassinar Jacob. Ou seja, consegue se infiltrar no esconderijo de Jacob e consegue que um dos seus seguidores, talvez o seguidor mais fiel, o assassine. Plano perfeito. Assim ele consegue provar a Jacob que os seres humanos são uma perda de tempo: fazendo com que o seu seguidor mais fiel mate-o. Foi por isso que Anúbis encarnou como a filha morta do Ben e mandou ele seguir CEGAMENTE o Locke. Na verdade ele mandava Ben seguir as SUAS ordens cegamente, fossem o que fossem. Era a farsa de Anúbis o tempo inteiro.

Lostzilla, ou Anúbis, não matou Keamy e os outros soldados do cargueiro simplesmente para manipular Ben. Só para poder chegar no final e dizer: apesar da sua lealdade à ilha, você teve um câncer, viu sua filha ser morta na sua frente e ainda assim foi banido. Tudo isso por uma pessoa que você nunca sequer viu. Por que você não iria querer matar Jacob?

E por que Lostzilla, ou Anúbis, matou Mr.Eko? Ele também era um homem de fé na ilha. Lostzilla quis usá-lo, mas Eko falhou no teste, se abalando quando viu a imagem do irmão Yemi. Por isso foi morto, Eko não tinha utilidade, já que sua fé não era inabalável. Já Locke, não. Não se abalou nem quando lhe pediram para matar o próprio pai (ou o que ele achava que era o próprio pai, eu não me surpreenderia se mostrassem na 6a. temporada que o pai de Locke de fato morreu no tal acidente de carro que ele menciona) em nome de Jacob. Locke era perfeito para o plano de Lostzilla.

Jacob, prevendo isso, participa de momentos-chave na vida de cada um dos Losties, de modo que eles caiam na ilha, passem por tudo o que passaram, explodam a bomba, resetem o tempo e, com isso, façam com que o plano de Anúbis falhe toscamente. Por isso Jacob se entrega tão confortavelmente à morte, sem resistir. Porque ele sabe que quase ao mesmo tempo em que ele morre, os losties, seus protegidos, fazem com que o tempo resete. Jacob está salvo.

Lostzilla não tolera seres humanos (como visto no início do episódio). Apenas os tolerou na ilha para poder matar Jacob, e com Jacob morto, matará também todos os seguidores dele.

O Christian Shepperd que aparece na ilha é Lostzilla. A cabana é um lugar seguro onde Jacob pode se materializar sem precisar sair de seu esconderijo. O círculo de cinzas não serve para não deixar o Jacob sair, e sim para não deixar o Lostzilla entrar. É uma proteção, um ritual real dos egípcios para ir contra Anúbis e seus servos. Em algum momento este círculo foi rompido (Ilana mostra uma falha no círculo e diz que alguém mais está usando a cabana) e com isto, Lostzilla entra e se materializa como Christian, induzindo Ben e Locke ao erro. O pedido de socorro que Locke ouve partiu de Anúbis, e não de Jacob. Tudo para deixar Ben enciumado e Locke confiante de que era um homem especial para a ilha. Foram enganados novamente. O círculo de cinzas já estava rompido.

E por que se materializar como Christian Shepperd? Por causa de Aaron. Lostzilla, por algum motivo, não tolera Hurley, Walt e Aaron, porém não pode matá-los ou fazer mal a eles. Eles são especiais por algum motivo – na verdade ficamos sabendo disso apenas agora no epílogo de 11 minutos do lançamento do DVD premiere de Lost. Por isso que o Lostzilla tenta fazer com que Hurley se suicide, se jogando de um precipício; é por isso que ele permite que Walt vá embora; e é por isso que ele usa a imagem de Christian Shepperd, o pai de Claire e Jack: pois assim ele poderá atrair Claire para uma emboscada, matando-a e fazendo com que ela abandone Aaron à própria sorte no meio da floresta. Claire está morta.

No episódio Cabin Fever, quando Locke encontra-se com Christian e Claire dentro da cabana, Locke diz que sabe que ele terá que salvar a ilha. Neste momento, Claire, que já apresenta um comportamento bizarro o tempo inteiro, dá um estranho sorriso para Christian. É o próprio Lostzilla, personificado como Claire, sorrindo da ingenuidade de Locke, que acha que realmente salvará a ilha. Ao contrário: ele condenará Jacob à morte, criando um loophole. Afinal de contas, por que Jacob iria querer MOVER a ilha se Jacob QUER que encontrem a ilha? É mais uma vez a farsa de Lostzilla.

Visto isso, vamos a respostas:

O que é a ilha?  A ilha é onde fica a luz. Então a pergunta é: o que é a luz? Isso é fácil, respondido na própria série: é a fonte de toda a vida. Segundo Jacob, tem um pouco da luz dentro de cada pessoa – isso é uma alegoria para o que se convencionou chamar de alma. Sendo a localização da luz, a ilha tem propriedades bem peculiares, que incluem características de cura, ressureição, imortalidade, distorção do eixo espaço/tempo etc, além dela ser um hub de energia eletromagnética. Claro, essa fonte de vida não pode ser deixada à toa, sem um guardião. O que nos leva à próxima pergunta…

Quem são Jacob e o Homem de Preto? Irmãos, ambos nasceram humanos, mas foram adotados por uma personagem sem nome, chamada apenas de Mãe. A Mãe era a divindade guardiã da luz. Antes dela, provavelmente existiram inúmeros outros guardiões, sempre passando adiante a função de proteger a ilha quando sua hora chegava. Essa é uma discussão bem ampla, e tentar adivinhar quem foi o guardião original é o mesmo que discutir quem criou o universo. A Mãe adotou Jacob e seu irmão para achar um sucessor, quando a hora dela se licenciar de sua função finalmente chegasse. Circunstâncias mostradas no episódio Across the Sea levaram a Jacob ser o escolhido, herdando a função da mãe e se tornando efetivamente uma divindade. O Homem de Preto, ao ser morto e jogado no Fonte da Vida, liberou a morte. A morte assumiu o seu papel, ou seja, ele é a Morte personificada, nesse caso, Anubis em suas diversas formas. Jacob assumiu o papel de guardião da fonte de Taweret, o que não significa bondade absoluta ou mesmo onipotência. O próprio episódio Across the Sea nos mostrou que essa noção maniqueísta de bem e mal não se aplica a Lost. Da mesma maneira, Jacob não parece ser onipotente. Ele tem o poder de arquitetar diversas coisas (como a queda do avião, por exemplo), mas não parece ter capacidade de mudar todos os detalhes (existiam pessoas no avião que não precisavam necessariamente estar na ilha).

Por que o Homem de Preto não podia deixar a ilha? O Homem de Preto optou pelo livre arbítrio, renegando a função preparada pra ele pela Mãe e escolhendo conhecer o mundo além-mar. Porém, sua mãe havia feito dele o seu candidato preferido a ocupar a função de guardião, e por isso não permitiu sua saída da ilhaUma vez que Jacob herdou o posto de guardião, ele teve atitudes que fizeram seu irmão morrer. Da morte do seu irmão ocorreu a liberdade da entidade Morte. Entretanto é notório ao longo da série que a entidade sofre com as personificações: parte do ser ao qual se transforma ainda reside na entidade. Assim, os sentimentos ruins ainda acompanham o homem de preto, tal como o seu desejo de sair da ilha. Mas ele não pode, não porque a ilha é sua prisão e sim porque ela é a prisão da Morte.

Por que o avião caiu na ilha? Essa também foi respondida com todas as palavras na série. Jacob, como árbitro, os trouxe até a ilha para escolher entre eles o seu sucessor. O próprio Jacob explicou, no penúltimo episódio (What They Died For) a razão por ter escolhido aquelas pessoas específicas – todas elas eram solitárias de alguma maneira, como ele próprio, e precisavam de um sentido maior em suas vidas.

O que eram os números? Jacob tinha uma lista com os nomes de todos os seus possíveis sucessores. Porém, conhecendo o erro da Mãe em escolher ela própria um sucessor, Jacob escolheu deixar o livre arbítrio atuar. Vários nomes foram sendo riscados da lista ao longo do tempo, porque o próprio livre arbítrio dos donos desses nomes os levavam a outros caminhos. Os seis números eram os números atribuídos aos seis últimos candidatos na lista de Jacob – Jack, Sawyer, Kate, Locke, Hurley e Kwon (não se sabe se era Jin ou Sun). Alguns desses foram riscados depois – Locke porque morreu; Kate porque virou mãe, e assim deixou de ser uma pessoa solitária. Porém, como o próprio Jacob esclareceu, bastava Kate escolher por livre arbítrio ocupar a função para que ela fosse novamente uma candidata. A lista era um guia, e não um livro de regras propriamente dito.

O que era a realidade paralela? Mais um tópico explicado com todas as letras na série. Resposta curta: é o purgatório. Resposta longa: basicamente, é algo que aconteceu muitos anos no futuro, quando todos já estavam mortos. É uma realidade criada coletivamente pelas mentes de todos que estavam na igreja, para que eles pudessem se reencontrar e seguir em frente. No universo da série, só se consegue seguir em frente e deixar o purgatório juntamente com as pessoas que estiveram presentes nos momentos mais importantes de sua vida. No caso dos que estavam na igreja, esse momento era o que aconteceu, muitos anos antes, na ilha. Juntos, puderam seguir em frente. importante notar também que é por isso que personagens randômicos dos 6 anos de série subitamente apareciam na realidade paralela. Eram personagens que tinham a ver com todas as mentes que criaram aquela realidade.

Por que Desmond conseguia viajar no tempo? Desmond tinha uma caracteristica peculiar: ele era resistente à energia eletromagnética. No universo da série, esse tipo de energia é o que controla o eixo temporal. Por ser aparentemente um bolso de energia eletromagnética (daí a sua resistência à mesma), Desmond conseguia ter espasmos de viagem no tempo. Porém, como ele mesmo disse inúmeras vezes, o que está feito, está feito, o que significa que ele não pode alterar nada no eixo temporal. Isso inclusive ocasionou o melhor episódio da série pra mim, The Constant.

O que isso tem a ver com a capacidade de Desmond em descer até a luz? A resistência à energia eletromagnética fez de Desmond uma peça-chave nos planos dos dois irmãos, porque só alguém com esse tipo de resistência poderia descer até a luz sem ser morto. O Homem de Preto precisava de Desmond para descer até a luz e apagá-la pra sempre. Jacob precisava dele para apagá-la por um momento, para que o Homem de Preto perdesse sua imortalidade e pudesse ser finalmente morto (no caso, por Kate e Jack). Feito isso, Jacob precisava de alguém para se sacrificar, voltando até a luz apagada para reacendê-la. Esse mártir veio a ser Jack.

E as pessoas que só existem na realidade paralela? Exemplo: filho de Jack? O filho de Jack, pra mim, simboliza um desejo que ele nunca pôde realizar. E olha só quem era a mãe: Juliet. Que também nunca pode realizar esse desejo. E que teve um pequeno início de relação com Jack, que também jamais pôde florescer. Coincidência?

Então, em resumo: A Ilha de Lost era o lugar na Terra que originou a vida e devido ao livre arbítrio dos humanos, a prisão eterna das entidades representantes da Vida e da Morte. Mas a personificação da Morte nunca aceitou isso e de certa forma foi aprisionada, levando a crer que tal prisão ocorreu com a Morte da entidade que representava a Vida e por isso a necessidade dos guardiões da Luz. Para Luz, a fonte da vida acender era necessário um sacríficio, ou seja, uma vida, o que nos leva a crêr que a Morte do Homem de Preto foi o motivo para libertação da Morte, já que provavelmente era necessário uma morte para que a entidade voltasse a se personificar. Bem e Mal, Vida e Morte, os opostos viveram na Ilha num conflito como em um jogo de gamão: um apostando na Humanidade e partidário da vida e livre arbítrio dos humanos e o outro desejando a Morte e o fim da Humanidade, querendo a liberdade para pôr um fim nisso tudo, o que não ocorreu pois mesmo sendo a Morte, para estar personificado ele necessitava de Vida e quando ela cessou com o apagar da Luz, sua imortalidade foi embora e a Morte novamente foi aprisionada. Logicamente a série nunca deixou e nem deixará nada disso explícito já que a interpretação dos telespectadores sempre foram um dos carros-chefes do seriado.

 

Sugira uma creepypasta que você gostaria de ver no Minilua!