Histórias horripilantes de pessoas que foram enterradas vivas

Acredite ou não, há ainda mais horripilantes contos de enterros prematuros que são tão aterrorizantes quanto contos de Edgar Allan Poe.

Se ser enterrado vivo não era o seu maior medo antes, pode ser agora.




Octavia Smith Hatcher

image

No final de 1800, a cidade de Pike, em Kentucky, foi abalada com uma doença desconhecida, e o caso mais trágico de todos é o de Octavia Smith Hatcher. Depois que seu filho recém-nascido Jacob faleceu em janeiro de 1891, Octavia entrou em uma depressão e ficou de cama onde ela gradualmente ficou muito doente e entrou em coma. Em 02 de maio do mesmo ano, ela foi declarada morta de causas desconhecidas quando ainda estava em sua cama.

Embalsamamento ainda não era uma prática, e Octavia foi enterrada rapidamente no cemitério local, devido ao calor sufocante. Cerca de uma semana depois de seu enterro, muitos dos habitantes da cidade foram atingidos com a mesma doença debilitante e caído em um estado de coma. A diferença? Depois de um tempo, as pessoas da cidade começaram a acordar.

O marido de Octavia começou a temer o pior e preocupado que ele tinha enterrado prematuramente sua esposa enquanto ela ainda estava respirando, ele adquiriu uma exumação de seu túmulo apenas para descobrir que seus piores temores eram de fato verdadeiras. O revestimento sobre o interior do caixão estava todo riscado e em pedaços. As unhas de Octavia estavam sangrando e quebradas, e seu rosto estava contorcido de medo horrível. Ela havia morrido dentro da terra depois de ter sido enterrada viva.

Octavia foi enterrada novamente e seu marido ergueu um monumento realista sobre seu túmulo. O monumento foi especulado que a misteriosa doença tinha sido causada pela mosca tsé-tsé, um inseto Africano que pode causar uma doença conhecida como doença do sono.




Mina El Houari

8-mina

Normalmente, quando você está em um primeiro encontro com alguém, você pensa em como ele vai chegar ao fim. Enquanto você deve planejar para o inesperado, ninguém poderia imaginar que seria enterrado vivo depois da sobremesa. Uma dessas histórias horríveis aconteceu em maio de 2014.

Uma mulher francesa de 25 anos chamada Mina El Houari havia conversando com um pretendente por meses antes de decidir fazer uma viagem a Marrocos para encontrá-lo para um primeiro encontro real. Ela chegou ao seu hotel em Fez, Marrocos, em 19 de maio, o encontro com seu homem ideal, mas ela nunca voltou a sua cidade.

Mina conheceu o homem e eles compartilharam uma noite encantadora, até que ela caiu no chão no meio do encontro. Em vez de chamar a polícia ou uma ambulância, o homem assumiu que Mina havia morrido no local e fez a decisão precipitada de enterrá-la numa cova rasa em seu jardim. O problema era que Mina não estava realmente morta. Na verdade, ela era diabética não diagnosticada e estava em coma diabético, enquanto ele a enterrava viva.

Alguns dias se passaram antes que a família de Mina resolvesse denunciar Mina como pessoa desaparecida e ir para Marrocos para tentar encontrá-la. A polícia marroquina foi finalmente capaz de rastrear seu assassino e invadiram sua casa. Eles encontraram as roupas enlameadas e uma pá usada antes de descobrir a cena horrível em seu quintal. O homem confessou o crime e foi indiciado por homicídio culposo.

Reaja! Comente!
  1. androide 666

    11 de abril de 2015 em 02:45

    Pra começar, esse assunto é bem curioso e intrigante. Além disso, uma boa quantidade de informações foi trazida. Ponto positivo.

    Depois, eu tenho grande apreço por este site, mas, por favor, melhorem a qualidade de seus textos. Esta matéria possui alguns erros gramaticais os quais dificultam um pouco a leitura. Aperfeiçoando essa parte, com certeza mais e mais pessoas virão conhecer o MINILUA.

    Abaixo estão apenas dois exemplos do que eu encontrei:

    Texto 1 (OCTAVIA SMITH HATCHER):
    Cerca de uma semana depois de seu enterro, muitos dos habitantes da cidade foram atingidos com a mesma doença debilitante e CAÍDO em um estado de coma. (O correto seria: …e CAÍRAM em um estado de coma.)

    Texto 2 (MINA EL HOUARI):
    Alguns dias se passaram antes que a família de Mina RESOLVEU denunciar Mina como pessoa desaparecida e FOI para o Marrocos para tentar encontrá-la. (Corrigindo os pontos destacados: antes que a família de Mina RESOLVESSE denunciar Mina como pessoa desaparecida e FOSSE para o Marrocos para tentar encontrá-la.)
    Outra questão um tanto incômoda que se nota nesse fragmento é a repetição do nome da moça: Mina. Poderia ter sido substituído assim: antes que a família de Mina resolvesse FAZER UMA DENÚNCIA DE SEU DESAPARECIMENTO.

    Enfim, essas são só algumas dicas para que o site possa melhorar cada vez mais.

  2. ArtAdicto

    6 de janeiro de 2015 em 17:14

    Fico tentando imaginar oque uma pessoa em uma situação dessas pensa “estou no inferno?” “oque esta acontecendo?” deve ser extremamente desesperador

  3. Ljane Albuqrq

    13 de dezembro de 2014 em 06:33

    Eu devo estar com bugs no cérebro devido o sono, mas eu tive a impressão de ver dois olhos me olhando no canto escuro superior esquerdo da tela enquanto lia a matéria. Sei não, estou com sono, mas será q é algum efeito do Minilua pra “assustar” a gente?

  4. VanDrak SubZero

    6 de novembro de 2014 em 12:20

    Depois que eu morrer, só dê fim ao corpo depois de 1 mês.
    vai que eu acorde depois de um tempo XD

    Sabe de uma coisa?! Vou logo virar o cyber…. pois se morrer é só fazer uns reparos, dar um choque e tô on novamente. :p

  5. Nany 30

    27 de outubro de 2014 em 18:44

    Que ideia!!! Deveria levar é para o hospital!!!

  6. Adriano Saadeh

    27 de outubro de 2014 em 08:04

    Nossa, imagina o desespero de acordar dentro de um caixão…

  7. Blue

    26 de outubro de 2014 em 19:31

    Imagine o desespero da pessoa lá dentro, gritando até perder a voz, arranhando o caixão tentando sair, gritando sem ninguém ouvir, lentamente perdendo a vida, chorando enquanto pensa em sua própria morte, sofrendo na escura solidão da morte.

  8. Death

    26 de outubro de 2014 em 16:16

    Qual é o nome daquela Mina lá?

    • Marvelunatico

      26 de outubro de 2014 em 21:22

      [img]http://1.bp.blogspot.com/–mT40U-cgeA/UqOCRe-vE5I/AAAAAAAAKdc/VokQJ2VuqZc/s1600/contrato.jpg[/img]

  9. Miguelkhalael

    26 de outubro de 2014 em 16:04

    Coerência e Coesão mandaram lembranças ao autor do texto…

  10. Rodrigo Duarte

    26 de outubro de 2014 em 09:34

    Esse cara do Marrocos é um tremendo Zé Mané, a mulé cai o que ele pensa?! – Ah, essa veio com defeito, vou enterrar e encomendar outra pela internet, só que dessa vez em um site seguro.

  11. Arthur Silva Dantas

    26 de outubro de 2014 em 07:46

    Nossa, eu tenho muito medo de ser enterrado vivo, essa fobia tem um nome, só não lembro qual, tem uma matéria no Minilua mostrando o nome da fobia e como escapar de um caixão.

  12. Ruth Borges

    26 de outubro de 2014 em 01:03

    Isso mostra que não devemos acreditar nas aparências.
    Se uma pessoa estiver aparentemente ‘morta’, espere ..Se depois de uns dias a coisa começar a feder, isso mostra que a sua primeira opinião estava certa; mas, pelo menos você poderá não se tornar um assassino. 😀

  13. chapolim do mal

    26 de outubro de 2014 em 00:45

    Pô, eu tenho claustrofobia e odeio ficar em lugares fechados como elevadores por exemplo, faz anos que não entro num elevador sozinho ou com muita gente porque uma vez eu fiquei preso no elevador cheio durante 2 horas por causa de uma queda de energia, por isso tenho claustrofobia.

  14. Luís Felipe

    25 de outubro de 2014 em 23:56

    O primeiro foi loko. Imagina ver o estado da moça, do caixão e a expressão de desespero dela…

  15. Ricardo

    25 de outubro de 2014 em 23:10

    O caso da Mina El Houari foi no dia do meu aniversário… credo!!!

    • Adriano Saadeh

      27 de outubro de 2014 em 08:05

      Isso pode ter sido um aviso…

    • Marvelunatico

      26 de outubro de 2014 em 21:20

      Não olhe pra frente agora!

  16. Raul Seixas

    25 de outubro de 2014 em 22:53

    Só eu tenho medo de ser considerado morto,e estar plenamente consciente,mas não conseguir me mexer,nem abrir os olhos,nem nada? e ser enterrado e começar a apodrecer,sentindo tudo?

  17. Terrorista

    25 de outubro de 2014 em 22:31

    Tenho um trauma de infância em relação a isso. Claro que não vou falar aqui, mas eu não me sinto bem quando leio/vejo relatos sobre isso.

    • Cold

      25 de outubro de 2014 em 23:01

      Você tem claustrofobia?

      • Terrorista

        25 de outubro de 2014 em 23:38

        sei lá, acho que sim.

  18. Jeff Dantas

    25 de outubro de 2014 em 22:21

    • Gustavo O Pqueno

      27 de outubro de 2014 em 01:15

      [img]http://joshfults.com/wp-content/uploads/2013/06/Stephen-King-and-God.jpg[/img]

    • Jaredy Henrique

      26 de outubro de 2014 em 13:42

      Lovecraft e Stephen King não ficam muito atrás do Poe não ‘-‘

    • Ricardo

      25 de outubro de 2014 em 23:16

      É o Edgar Allan Poe (eu não sabia quem era, eu tive que pesquisar essa imagem no google imagens pra saber)

    • Raul Seixas

      25 de outubro de 2014 em 22:53

      Monteiro Lobato? hehehehehehe(zoeira)

28 Comentários
Topo