Lua de Sangue

A Guerra do Vietnã e o terrível Agente Laranja

Em 1950, o mundo ainda vivia as repercussões da Segunda Guerra Mundial. Dois poderes tentavam assumir a liderança cultural e econômica de nosso planeta e no meio disso um pequeno país em conflito ia ser palco de uma das mais desleais e desumanas guerras da história.

A guerra

Logo após o fim da grande guerra, os EUA e os aliados representavam o mundo capitalista e seus ideais. Do outro lado estava a União Soviética e a China, que representavam os comunistas, apoiando diversos países em sua luta por essa forma de estado.

Em 1950, o primeiro passo que desencadearia a guerra do Vietnã ocorreu, quando a China e Rússia apoiaram a criação da República Democrática do Vietnã, um estado comunista. Do outro lado, os EUA apoiaram a Indochina. Essas tensões começaram a aumentar.

Com guerras a volta e capitalistas e comunista financiando tudo isso, surgiu uma divisão no Vietnã. O norte se tornou comunista e o sul capitalista. Durante anos, a luta foi financiada por todos, mas ninguém parecia muito disposto a invadir o país para tomar as rédeas da situação.

Foi então que Kennedy assumiu o governo americano, com um plano audacioso para ultrapassar a Rússia em todos os ramos possíveis. Com isso na cabeça, os americanos iniciaram diversas ofensivas, tanto tecnológicas quanto armamentistas.

Em agosto de 1964, os EUA entraram na guerra para valer, quando seu destroier começou a atacar barcos do Vietnã do norte. Uma aliança capitalista se formou e uma das mais temidas e covardes armas do mundo foi desenvolvida.

Agente laranja

Como todo mundo bem sabe, a guerra por terra não foi muito boa para os EUA. O Vietcongs eram especialistas na mata e mesmo com armas piores, eram capazes de usar paciência e estratégia, subjugando os soldados americanos. Além disso, eles criaram um sistema de túneis, onde andavam por baixo da floresta, permitindo a movimentação de armamento e alimentos livremente. Isso os transformou em uma potência quase invencível por técnicas normais, porém eles não estavam preparados para enfrentar o terror da guerra química.

A arma criada pelos EUA e pela Inglaterra era um herbicida, que misturava uma substância chamada 2,4-D e 2,4,5-T. Essas duas substâncias são extremamente perigosas e quando unidas geram algo inacreditável.

Entre 61 e 71, os americanos despejaram 80 milhões de litros desse veneno nas florestas do Vietnã, na tentativa de destruí-las, além de acabar com os alimentos dos inimigos, mas o grande poder desse ataque ia muito além das plantas e chegava aos seres humanos.

A mistura de substâncias gerou algo chamado agente laranja que é um dos venenos mais tóxicos existentes no mundo, principalmente pelo fato dele conter dioxina tetraclorodibenzodioxina, que é altamente cancerígena.

Somente no período da guerra, 4,8 milhões de pessoas foram expostas a esse veneno mortal, porém o pior ainda estava por vir. Essa substância tem a capacidade de atacar a formação de fetos, ou seja, as crianças que nasceram de pais que viviam na época do derramamento do agente laranja são problemáticas. Muitas nem nascem, outras nascem com diversos defeitos, que vão desde demência, até problemas físicos dos mais variados, câncer e assim por diante.

17% das florestas vietnamitas foram afetadas, destruindo todo o ecossistema, pois os animais morreram. Até mesmo soldados americanos, que apenas guardavam a substância, sofreram com doenças graves derivadas do agente laranja e diversos processos foram feitos contra as produtoras do veneno.

Até hoje, o governo americano jamais assumiu as responsabilidades por esses crimes graves e não é incomum encontrar no Vietnã pessoas com problemas derivados desses ataques absurdos.