Contos Minilua: A criatura #6

E desde já, agradeço por cada um dos textos enviados. De coração, é muito bom fazer parte desta equipe. Um forte abraço!

Contos Minilua - A criatura

E no “contos” de hoje, a participação de Ninno Darc. Leitor do site, ele apresenta a sua narrativa. Uma boa leitura!

Ele olhou pra mim… Olhou diretamente nos meus olhos… Jamais esquecerei o pânico que me envolveu naquele momento, quando sua voz tenebrosa ecoou nos meus ouvidos, meu coração quase parou… Ele sabia o meu nome, sabia exatamente quem eu era e onde eu estava isso me remeteu a pensar que ele me observava há algum tempo…

Eu tinha pegado o turno da noite naquele mês, e, depois do horário de refeição, minha tarefa seria separar e catalogar material para reciclagem, isso eu faria nos fundos da fábrica, onde ficavam muitas coisas empilhadas e a iluminação era escassa.

Por volta de três e vinte da madrugada, eu estava executando meus afazeres quando senti vontade de urinar, e, achando que o banheiro estava muito longe, decidi me aliviar ali mesmo. Levantei-me, e comecei. De repente eu tive a sensação de estar sendo observado, rapidamente terminei minhas necessidades e me dirigi ao que estava antes fazendo.

Foi aí que me deparei com ele, estava sentado de costas em cima de uma caixa, mas seu pescoço e seu rosto estavam voltados pra mim de um jeito perturbador, eu permaneci imóvel, tão horrorizado com aquilo que não tive coragem de me mover, pensei em me abaixar e tentar espantá-lo com uma pedra ou um pedaço de pau, mas confesso que não tive coragem, ele permanecia ali me olhando fixamente, e eu tremia, suava mais não conseguia me mexer, olhava pros lados almejando ver uma alma viva a quem pudesse pedir socorro, mas, por mais que houvesse mais dezenas de trabalhadores nas redondezas, eu me sentia absolutamente sozinho, e isso me apavorava mais ainda, era como um pesadelo, daqueles em que não se consegue se mexer.

Aquele ser, com forma humanóide, se curvava de uma maneira completamente macabra, por mais escuro que tivesse alguns detalhes eu pude notar, tais como o topo de sua cabeça, completamente pelado, seus olhos eram dois buracos negros com uma fresta de luz vermelha que parecia brotar do fundo de uma dimensão desconhecida dentro de sua cabeça, ele possuía garras em suas mãos assimétricas, e seu pescoço se alongava enquanto ele se entortava todo pra olhar pra mim.

Àquela altura, (parecia que eu estava naquela situação há horas) eu só pensava em quando o sol iria se levantar. Éramos duas figuras imóveis no meio de uma madrugada tenebrosa, mas, pro meu maior desespero, ele se mexeu, lentamente ele desceu da caixa em que estava sentado, seus movimentos, meu Deus… jamais esquecerei aquilo… Cada movimento que ele fazia me despertava uma onda de horror inigualável, com um andar desengonçado e descomunal, ele se aproximou de mim, senti minhas pernas se amolecerem ao ponto de me fazer cair sentado no chão, eu não sabia o que ele iria fazer comigo, só sabia que eu não iria escapar, ele veio e parou a poucos centímetros de mim, e eu já nem me mexia mais, apenas fiquei olhando apavorado, olhando ele abrir a boca e pronunciar:

“Eu volto pra te buscar… Paulo…”

Uma explosão em meu cérebro fez minhas vistas se escurecerem, num ápice do terror, quando o ouvi dizer meu nome, acho que desmaiei naquela hora, pois o que me lembro foi acordar com a luz do sol batendo na minha cara, e eu comecei a pensar se aquilo não podia ter sido um sonho, mas meu maior medo naquele momento, era de esperar a noite chegar novamente…

Eu me levantei devagar, limpando a poeira do meu uniforme, meus olhos doíam, devido à claridade do sol, aos poucos minha mente foi se recordando dos acontecimentos passados, e um calafrio percorreu meu corpo quando me lembrei daquela criatura, eu ainda não sabia se aquilo tudo tinha sido real ou apenas fruto da minha imaginação, ou se foi um pesadelo, então, rapidamente, eu comecei a observar o local em minha volta, buscando encontrar (ou não encontrar) qualquer evidência de que aquilo tivesse sido real, olhei para a caixa onde o vi inicialmente, e fui seguindo com os olhos o trajeto feito por ele, ainda era intensa a lembrança dos seus movimentos bizarros enquanto vinha em minha direção… Havia uma marca estranha no chão, bem na minha frente, eu não saberia dizer se era alguma pegada daquele ser, mas, de qualquer forma, eu não tinha mais tempo de analisar, pois já estava no meu horário de ir embora.

Cheguei em casa, muito cansado, me dirigi diretamente ao banheiro, precisava urgentemente de um banho e de uma cama, tentava de todas as formas e com todas as forças manter aquela lembrança longe da minha mente, afinal, eu morava sozinho naquele frio e escuro apartamento, comecei a pensar em diversos assuntos enquanto a água quente caía em meu corpo, me transmitindo uma sensação agradável. Logo em seguida me deitei na minha cama e liguei a TV, fiquei ali repassando os canais até que peguei no sono, foi um sono pesado, mas depois de um bom tempo dormindo, eu acordei com um barulho vindo da cozinha, a TV estava desligada e a escuridão reinava majestosamente em todos os cantos do meu apartamento, pois já se fazia noite e eu não iria trabalhar neste dia.

Ainda sem me levantar, sem sequer me mexer, minha mente trabalhou rapidamente pra buscar uma explicação lógica para aquele barulho, a fim de substituir o que meus calafrios denunciavam, eu tateei o meu celular no escuro a fim de usar a luz do visor pra iluminar o caminho até o interruptor da lâmpada, mas logo pensei “será que eu vou querer saber o que causou o barulho?” em meio à duvida me veio uma certeza: “eu tinha que saber, afinal, poderia ser um ladrão ( eu bem que preferiria  que fosse)” assim, eu apertei a tecla e o visor se acendeu, e uma fresta de luz iluminou o quarto. Tudo em ordem deste lado da cama. Direcionei a luz pra mais adiante, o guarda roupa está fechado.

A mesinha do computador nos pés da cama está intacta. Vamos ver o outro lado do quarto. Direcionei o visor pra iluminar o outro lado da cama, me dei de cara com aquele par de olhos negros e vazios me olhando, entalhados em um rosto de pele pálida e extremamente enrugada, eu pude sentir seu hálito… O grito foi inevitável, e mais inevitável ainda foi meu pulo na direção oposta, rapidamente eu acendi a luz… silêncio… Nenhum sinal de qualquer vida naquele lugar que não fosse a minha, meu coração chegava a doer de tão forte que batia, minha respiração ofegante era o único som que eu ouvia, peguei o celular no chão, não parava de olhar em volta, o medo de ser surpreendido novamente era grande, olhei o visor do celular, marcavam 23:47, comecei a achar que estava impressionado com o pesadelo da noite anterior, e considerei tudo fruto da minha imaginação, e fazia questão de reforçar essa idéia na minha mente, para assim me convencer de que nada daquilo era real.

Me dirigi até a cozinha, e fiquei mais calmo ao ver que um pote de biscoitos estava caído no chão, sendo ele o causador do barulho que me acordou, sorri conformado, tomei um copo de água e voltei para meu quarto, eu vinha pelo corredor já sonolento, quando atrás de mim eu senti uma presença, minhas costas se arrepiaram, nessa hora, mil coisas passam pela nossa cabeça, e nosso cérebro trabalha incansavelmente pra buscar uma explicação lógica. Eu parei. Imóvel pensei em olhar pra trás, mas tinha medo do que poderia ver lá. E se não houver nada? E se eu estiver com tanto medo de nada? Vou olhar.

Me virei lentamente de olhos fechados, e fui abrindo-os devagar, não vi nada, mas a sensação de que havia uma presença ali ainda era forte, isso me causou um pânico repentino, igual a quando era criança, quando tinha medo do escuro. Escuro. Foi uma péssima idéia me dirigir à cozinha apenas com a luz do quarto acesa, parecia que aquela entidade, o que quer que fosse, habitava a escuridão, por isso a luz acesa do meu quarto era minha proteção.

Voltei e me deitei, quando me preparava pra dormir, me lembrei que não durmo de luz acesa, tenho o sono muito leve, mas o medo de apagar a luz era grande, então, pra não voltar no escuro, liguei a TV, logo em seguida me levantei e apaguei a luz, já arquitetando um plano pra deixar o interruptor perto da cama, a luz da TV alimentava o quarto, desviando a penumbra pra longe de mim, e uma sensação de confiança me confortava, voltei para a cama e fiquei olhando o programa do Jô, logo adormeci novamente, e, por estar cansado, entrei em sono profundo.

O Jô soares entrevistava um político gago, estava até engraçado, até que eu senti a mesma presença de antes, eu me sentia sufocado, meu Deus, como eu queria que aquilo parasse…mas não parou, voltei minhas vistas para os pés da cama e lá estava ele, sentado, da mesma forma perturbadora em que me aparecera na fábrica, só que dessa vez mais iluminado que antes, era horrível, eu tentei me mexer, mas meu corpo estava paralisado, tentei gritar mas não saía som algum da minha garganta, eu estava imóvel a mercê daquele monstro, até que ele agarrou o cobertor e o puxou com brutalidade, eu nada podia fazer, só podia olhar enquanto ele avançava lentamente sobre a cama.

Eu fazia toda força pra gritar, fui forçando tanto que cheguei a ficar tonto, até que um grito abafado saiu de mim, e aquela aberração voltou de costas e se escondeu debaixo da cama rapidamente. Foi um sonho? O que sei é que eu estava sentado na cama, o cobertor aos meus pés, e o Jô entrevistando o tal político. O que fazer? Eu não queria voltar a dormir, estava com muito sono, e frio, mas eu tinha medo de me curvar pra pegar o cobertor, e aquela coisa estar lá me olhando de baixo da cama.

Aquela situação me causava ainda mais desespero, com os pés, eu fui puxando devagar o cobertor até que chegou ao alcance da minha mão, então eu o peguei e me cobri. É incrível como, diante do medo, nossos instintos mais primitivos gritam mais alto, e nos remetem à infância, quando nos sentíamos seguros apenas por estarmos cobertos com o cobertor.

Mesmo dentro da minha “fortaleza”, coberto dos pés à cabeça, eu ainda senti que ele saia de baixo da cama e dava a volta, cheguei a sentir uma leve pressão sobre minha perna, com a claridade da TV eu pude ver, através do cobertor, sua silhueta, logo em seguida ele saiu em direção à porta do quarto, eu coloquei a cabeça pra fora, mas não olhei pra ele, olhava fixamente pra televisão, numa coragem absurda que eu tive de repente. Ignorá-lo.

Mesmo olhando para a TV, minha visão periférica o mostrava, ele parou na porta do quarto e me olhou mais uma vez, eu estava suando frio com medo que ele voltasse, pois, dessa vez eu tinha absoluta certeza de que aquilo não era um sonho, ele estava realmente ali, me olhando. Permaneceu assim por alguns segundos, pareceu murmurar alguma coisa, em tom quase inaudível, e somente compreensível para ele, logo em seguida sumiu na escuridão que se formava no corredor, e eu não mais senti sua presença… por um bom tempo…

Reaja! Comente!
  1. Carlos Eugenio

    10 de novembro de 2015 em 16:41

    the rake ,é muito bom qualquer assunto que fala um pouco dessa criatura!

  2. Daniele Kichilwski

    11 de outubro de 2013 em 08:38

    foi o melhor que eu já li aqui até agora! *—* me dá um medo bizarro quando tem algum texto com a palavra HUMANOIDE!

  3. Davi Silva

    3 de outubro de 2013 em 23:10

    Enquanto ele lia isso me passava o sentimento dele de aflição !!!

  4. Yruan Brito

    29 de agosto de 2013 em 15:41

    Nunca mais nunca mas durmo sem olhar o que está em baixo da cama…:o

  5. Grazi Santos

    21 de agosto de 2013 em 22:54

    Arrepios

  6. Stefany Souza

    13 de abril de 2013 em 10:32

    Adorei o conto, acho que o final é pra deixar um gostinho de curiosidade rçrç.

  7. Arbil Ibra

    12 de abril de 2013 em 23:33

    Ainda bem que o cara que fez o minilua sabe contar

    olhem bem:tem o 1-2-3 dai pula pro 6

  8. Camila Sodre

    8 de março de 2013 em 09:45

    Muito bom mas e o final?

  9. Selma Camila Barbosa

    2 de fevereiro de 2013 em 23:21

    Eu gostei da história, mas acho que não teve fim, tipo a criatura ficou olhando e pronto? O que aconteceu depois??? Ele não disse… 

    Foi um começo e meio bom, mas simplesmente não teve fim…
    • Jorlan Darcq

      1 de julho de 2013 em 20:12

      será que é pq não teve fim?

  10. Rachel Bragagnolo

    28 de dezembro de 2012 em 16:41

    QUE BOSTA!

  11. Lucianna Milk

    14 de setembro de 2012 em 14:37

    Lembrei do Rake. Cara, morro de medo do RAke

  12. Lucianna Milk

    14 de setembro de 2012 em 14:28

    preguiça WINS.

  13. Caio Santanna

    12 de setembro de 2012 em 16:48

    Conheço um bom texto quando vejo um, esse texto me lembrou quando eu lia livros, me fez pensar que eu erá o personagem principal.

    QUE MEDO DA POH@   ME FEZ OLHAR PARA TRAZ UMAS 300000 VEZES!
  14. Carol Nukenin

    27 de julho de 2012 em 14:28

    Era uma cruza do Smigol com Voldemort… Véi… Legal o texto, mas o cara tava trabalhando de madrugada, fez xixi no lugar onde tava trabalhando, dormiu até amanhecer, foi pra casa e dormiu até quase meia-noite… Que isso, gente… Na minha terra o nome disso é abuso de dorgas… rsrsrsrs

  15. Abner Pereira

    27 de julho de 2012 em 06:14

    Péssimo eu como leitor e escritor não gostei.

    • Jorlan Darcq

      27 de julho de 2012 em 16:31

      se você realmente fosse escritor, se preocuparia com a ortografia correta em seu comentário: ” Péssimo eu como leitor e escritor não gostei” isso deu a entender que você é péssimo como leitor e escritor, o correto seria: “Péssimo. Eu como leitor e escritor não gostei” mas não gostar é um direito seu.

  16. Anônimo

    26 de julho de 2012 em 20:30

    nooossa muito bom esse texto deu medo

  17. Billy Coen

    26 de julho de 2012 em 18:03

    Muito bom mas acabou sem graça.

    • Jorlan Darcq

      2 de novembro de 2012 em 22:25

      será que é pq não acabou?

  18. Jorlan Darcq

    26 de julho de 2012 em 17:59

    de fato me inspirei no rake para fazer esse conto.

    • Davidson Silva

      29 de julho de 2012 em 03:52

      Ahhh…eu achei que tem um pouco de ligação com o Slenderman…sei lah. so pelo fato de ele te perseguir quando vc dorme…e ele ter garras nas maos e te encarar…axei bastante parecido com ele…mas encaixa melhor no rake msm

  19. É a Vida

    26 de julho de 2012 em 17:59

    Não entendo essas pessoas que comentam que não leram o post. Vocês estão num blog! Um blog geralmente tem TEXTOS. 

  20. Desmond Milles

    26 de julho de 2012 em 16:17

    [img]http://4.bp.blogspot.com/-l1Yh2DUp-HE/T_fjb8XQMCI/AAAAAAAAJDQ/CYmRPe8ZfU8/s1600/the-rake.jpg[/img] este é o Rake a criatura do texto

    • Vulgo Alan Goes

      4 de abril de 2014 em 21:55

      Foi nele que logo pensei no começo quando comecei a Ler

  21. Desmond Milles

    26 de julho de 2012 em 16:15

    Este é o Rake a criatura do texto

  22. Lord X

    26 de julho de 2012 em 15:37

    Ficou bom só que eu acho pelo menos que alguem não ficaria com tanto medo depois de ver o bicho umas 2 vezes ja ia da pra reagir por exemplo dar um roundhouse kick na fuça do bicho e espancar o fi duma egua

    • Jorlan Darcq

      22 de agosto de 2013 em 09:33

      virgens…

  23. Natanael Vieira

    26 de julho de 2012 em 15:08

    Ele já postou esse conto no orkut e agora mandou pra cá Parabens! Ficou muito bom!!

  24. Ynna

    26 de julho de 2012 em 14:18

    Porque tenho a sensação que já li isso em algum lugar até a parte em que ele acorda no chão do trabalho?

    • Jorlan Darcq

      26 de julho de 2012 em 17:58

      eu postei esse conto no site recanto das letras, e em uma comunidade do orkut, deve ter sido lá.

  25. Blue

    26 de julho de 2012 em 13:48

    o Jeff é bom,pode ser um futuro escritor. “Contos de Terror” por:Jeff

  26. Luciano Correia

    26 de julho de 2012 em 12:58

    Parabéns, belo conto! Eu tenho algumas historias também, que eu ouço dos meus parentes, mas dá uma preguiça do caramba de escrever! 

    • Jorlan Darcq

      26 de julho de 2012 em 17:57

      me add no facebook, aí vc me conta e eu escrevo.  Ninno Darcq

  27. Claire Redfield

    26 de julho de 2012 em 11:53

    Uhm… Gostei muito. Merecia tela preta!

  28. Psycho The Cat

    26 de julho de 2012 em 11:11

    [img]http://luadesangue.com/wp-content/uploads/2012/05/038.jpg[/img]

    • Blue

      26 de julho de 2012 em 13:46

      tbm acho.

  29. Pein ©

    26 de julho de 2012 em 10:45

    Só eu que achei essa relação?????????????????[img]http://img854.imageshack.us/img854/6858/medo263288.jpg[/img]

  30. Wagner

    26 de julho de 2012 em 09:46

    Ótima história, consegue causar medo em alguns. Lembra o rake. Mas não gostei do final, parece que o cara vai ter que ficar com o cobertor pro resto da vida rsrsrs

  31. Me Obrigue

    26 de julho de 2012 em 09:33

    gostei da historia fico muito bem escrita, so fico faltando a tela preta

  32. La No Posto Ipiranga

    26 de julho de 2012 em 09:09

    O manequim 1º de junho, 1922  Querido diário,Minha mãe me deu um manequim para pôr meus acessórios na vitrine da loja. É estranhamente pesado para um manequim, mas um manequim afinal de contas. Agradeci muito, já que provavelmente atrairá mais mulheres para minha loja de roupas. 5 de junho, 1922Querido diário,Eu estava trabalhando na loja hoje quando um cliente alarmado me disse que o manequim o estava encarando. Isto é estranho, já que o manequim não possui olhos. Apenas uma face em branco. Fui verificar o manequim, e pareceu mesmo que ele estava me encarando intensamente. Estranho. 6 de junho, 1922Querido diário,Hoje o dono da loja de penhores vizinha sumiu. Fiquei triste, já que éramos amigos. Também parece que meu manequim desapareceu. Deve estar nos fundos. 7 de junho, 1922Querido diário,Achei meu manequim. Algum louco o vestiu com as roupas do dono da loja de penhores e o colocou do outro lado da janela! Eu sou agora suspeita de assassinato do pobre homem! Isso é completamente absurdo! Eu mal posso esperar até ele ser encontrado! 15 de junho, 1922Querido diário,Hoje eles declararam o pobre homem como morto. Eu sou a maior suspeita de tê-lo assassinado. Estou muito assustada! Porque a polícia pensa que fui eu?! 1º de julho, 1922Não 3 de julho, 1922Alguém arrancou uma folha inteira do meu diário. Para substituir a página, resumirei o final de junho. Minha irmã está desaparecida. Novamente, algum assassino cruel colocou as roupas no meu manequim! Meus clientes continuam me contando histórias de manequins encarando, e agora fazendo expressões faciais para eles. Eu vou tirar este manequim daqui e vendê-lo, está assustando os clientes. 4 de julho, 1922Você vai se arrepender disso 5 de julho, 1922Algo está acontecendo. O manequim foi movido até o fundo da loja. Eu ouço pessoas batendo na minha porta à noite, minha janela foi arrombada. Eu ainda não achei um comprador para o manequim. Eu mandei um anúncio para o jornal, mas alguém trocou-o pelas palavras “Não não não não não não!”. 10 de julho, 1922Minha mãe! Ela desapareceu também! Independente do lugar onde fico na loja, o manequim agora não para de me encarar! Minha pobre mãe! Onde será que ela está? 17 de julho, 1922As roupas dela! As roupas dela NO MANEQUIM! Eu não acredito que me tomou tanto tempo para entender, mas eu acho que é o manequim! 18 de julho, 1922MORRA- Esse diário era um dos itens encontrados na casa da desaparecida Mary Stanfield. Suas roupas foram encontradas no manequim de sua loja. O manequim foi vendido a um novo dono em NY.

    • La No Posto Ipiranga

      26 de julho de 2012 em 09:11

      dorga,ficou tudo misturado

  33. Rita Salgado

    26 de julho de 2012 em 09:08

    Dormi…

  34. Patolino

    26 de julho de 2012 em 08:35

    Tipo nemly nem lerem

  35. Link Yuzuki

    26 de julho de 2012 em 03:16

    Legal… Mentira achei uma bosta

  36. The Dalek

    26 de julho de 2012 em 02:34

    Era Gollun uuuuuuu

  37. Darkside

    26 de julho de 2012 em 00:44

    BOM O CONTO MAS GRANDE.

  38. Davis

    26 de julho de 2012 em 00:39

    achei o texto muito bom, um dos melhores que já vi, só achei um pouco sem graça o final dele…

    • Jorlan Darcq

      26 de julho de 2012 em 17:55

      será que é por que não acabou?…

  39. VAMPIRO DOIDÃO

    25 de julho de 2012 em 23:52

    faltou apenas as luzes apagadas e a música de suspense.

    • Estudante

      25 de julho de 2012 em 23:53

      #vampirodoidao

  40. Rap­osa Furry

    25 de julho de 2012 em 23:39

    e a tela preta?

  41. Superpato

    25 de julho de 2012 em 23:32

    Da hora o conto! É um daqueles textos que vc começa a ler e te prende até o final.

  42. Psycho The Cat

    25 de julho de 2012 em 23:31

    1-)Sem começo ou fim; 2-)Bom suspense; 3-)Tinha que ter o filme;

  43. Samantha Meminger

    25 de julho de 2012 em 23:28

    prequiça de ler …

  44. Dantas Louise

    25 de julho de 2012 em 23:21

    Ótimo conto! prevejo uma continuação, e um futuro escritor 😀

  45. jadecalixto

    25 de julho de 2012 em 23:13

    Interessante.

  46. [email protected] Felix F

    25 de julho de 2012 em 23:01

    aff rake nao fode

  47. [email protected] Felix F

    25 de julho de 2012 em 23:00

    aff rake do carai eu nao vo dormir hoje T_T misera´ 

  48. Dieshere

    25 de julho de 2012 em 22:49

    Boa historia  

  49. Nameless

    25 de julho de 2012 em 22:00

    Muito legal… O cara estava com preguiça de ir ao banheiro e foi mijar ali mesmo… O “monstro” que o observava era seu chefe que viu o que ele fazia dentro da fábrica em seu expediente de trabalho. Depois  o chefe passou a perseguir o cara para demitir o mijão do cargo.

    • Nameless

      25 de julho de 2012 em 22:01

      Mas até que o conto foi bom. Boas descrições das sensações e do medo do protagonista.

  50. Vault Boy

    25 de julho de 2012 em 21:55

    Eu adoro esses posts do jeff mais nunca sinto medo de histórias de terror….

  51. Biia

    25 de julho de 2012 em 21:54

    muito bom

    • Pedro

      25 de julho de 2012 em 21:59

      o muito bom com a mãozinha do lado ficou perfeito…

      • Biia

        25 de julho de 2012 em 22:01

        é mesmo =D

  52. Pein ©

    25 de julho de 2012 em 21:53

    Não sei porque… Mas esse cara da história (O que ficava encurvado com olhos negro), me lembrou o “L” de “Death Note”… Será que são parentes O.u?

  53. pastor

    25 de julho de 2012 em 21:47

    Essas histórias são coisa do demonio que quer invadir e destruir nossas mentes, você que leu essa hist´ria tem que orar, e se redimir meus irmãos. Venha pra minha congregação, e contribua conosco e receba a santa oração!

    • Maria Siqueira

      27 de julho de 2012 em 19:38

      E você é um babaca que fica por ai usando o nome de Deus em vão.Seu imbecil!TUDO BEM NÃO ACREDITAR MAS SAIR POR AI FAZENDO BRINCADEIRA COM ISSO!?É POR CAUSA DE PESSOAS COMO VOCÊ QUE OS CRISTÃOS DO MUNDO INTEIRO SOFREM DISCRIMINAÇÃO!

    • Blue

      26 de julho de 2012 em 13:41

      temos q avisar o Jeff,crentes fanáticos tão chamando ele de demonio.

    • Pein ©

      25 de julho de 2012 em 21:51

      Queima Tuto Chessus! Salva-nos desse ser do mal!!!

    • Bruno Melo

      25 de julho de 2012 em 21:47

      Esse cara me lembra alguém aqui do Minilua…..

  54. Pein ©

    25 de julho de 2012 em 21:44

    Eu acho que esse protagonista da história foi mt gay… Por que não meteu porrada no cara de uma vez… Chegasse assim:” E então dei um soco instantâneo na cara dele e ele caiu desmaiado, chamei a polícia e fim” Pronto cabo a história… “Fiquei paralizado de medo” é mt gay para um cara… Se fosse uma mulher, aliás mulheres também poderiam dar um “Kick Back nele e já era… 

    • Frederico Oliveira

      26 de julho de 2012 em 15:41

      Cara, gay é tu que não assume que homem não é um super herói , quando nosso cérebro não acha uma explicação lógica para fatos que acontecem ao nosso redor, o nosso extinto diz para ficarmos parado , pois jamais saberemos o próximo passo do ser desconhecido (óbvio). Então aprecie a narrativa, o desenrolar do enredo, não julgue o cara por que ele não fez um super homem, fez um homem comum, assim você eu e todos outros os leitores podermos sentir a reação do vivente da história.  Obrigado, até mais.

    • Ichigo Hollow

      25 de julho de 2012 em 23:49

      eu também pensei isso mas esse cara é muito medroso se fosse eu já tinha pegado a arma e metido uma bala nele 

    • Pein ©

      25 de julho de 2012 em 21:49

      Obs: Não estou jugando o texto, apenas estou dando uma idéia! O.o

  55. Bruno Melo

    25 de julho de 2012 em 21:43

    O melhor até agora….

    • jeff zika Mc

      25 de julho de 2012 em 21:44

      vai curintia!

  56. Jeff Dantas

    25 de julho de 2012 em 21:40

    Falando em criatura, onde está a criatura de marte? Melhor dizendo, o Wagner Cezário? hauahahah

    • Wagner

      25 de julho de 2012 em 23:59

      E aew Matrix, achava q eu era de Venus huehueheu

      • Jeff Dantas

        26 de julho de 2012 em 00:40

        Ah é mesmo, de vênus. Mals aeeeeeeeeeee hauahahaha

    • Leonardo Da Vinci

      25 de julho de 2012 em 22:00

      em marte ‘-‘

  57. Jasce Honorato

    25 de julho de 2012 em 21:40

    Foi o que mais me deu medo até agora O.O

  58. Yao Ming

    25 de julho de 2012 em 21:39

    Tenso véi! quando eu lia parecia que eu era aquele cara O.o! texto perfeito!!! parabéns ao autor!  

    • Jorlan Darcq

      26 de julho de 2012 em 17:52

      obrigado, to preparando uma continuação,mas vai demorar um pouco.

      • Marina Salgueiro

        10 de agosto de 2012 em 18:44

        nossa ficou ótima …… parabéns hein muito bom trabalho estou muito  ansiosa pra ver a continuação 

  59. Pedro

    25 de julho de 2012 em 21:36

    Tenso demais. vish #.#

  60. Weon Kenedi

    25 de julho de 2012 em 21:27

    MEEEEEHHH! Que miséria! Deu vontade de jogar Amnesia agora XD!_______________ HEy JEff, os textos podem ser só de terror, ou dá para variar?

    • Lucas Santos

      25 de julho de 2012 em 21:56

      huahuahauhauh to jogano agr XD

      • Me Obrigue

        26 de julho de 2012 em 09:35

        LOL agora fiquei com vontade de jogar Amnesia tambem…

    • Jeff Dantas

      25 de julho de 2012 em 21:28

      Que nada, pode ser de qualquer tema. ^^

  61. Seth .

    25 de julho de 2012 em 21:26

    “Ele olhou pra mim… Olhou diretamente nos meus olhos… Jamais esquecerei o pânico que me envolveu naquele momento, quando sua voz tenebrosa ecoou nos meus ouvidos, meu coração quase parou… Ele sabia o meu nome”  quando li isso pensei : ferrou e o rake

    • Davi Silva

      3 de outubro de 2013 em 23:08

      pensei na mesma coisa man

    • Alexandre Dias

      27 de julho de 2012 em 13:55

      Rake epico, esse e um bicho do mal ‘-‘

    • Guilherme Salomão

      26 de julho de 2012 em 13:33

      deve ser o primo dele, rsrs

      • Misaki

        10 de agosto de 2012 em 17:21

        rsrs  , irmão mais novo ..

    • Ichigo Hollow

      25 de julho de 2012 em 23:53

      também pensei que era o rake e achei que esse ”monstro” é muito gay e o protagonista é um medroso pra caramba

      • Misaki

        26 de julho de 2012 em 11:24

        também achei qu era o Rake … 

  62. Lúcifer

    25 de julho de 2012 em 21:25

    Anjo LúciferPor trás desses olhos repousa a verdade e a tristezaPor trás daqueles belos sorrisos eu tenho visto a tragédiaA pele perfeita esconde os segredos internosForças silenciosas que secretamente incentivam seus pecados Voe, VoeDa tocha da culpaEles te caçarão Anjo de LúciferNunca viveu, nunca morreuSua vida lhe foi negadaEles te chamamO anjo de Lúcifer Por trás dessas nuvens você pode esconder todas as suas lágrimasAlém deste mundo você estará a salvo dos medos perversosE no coração deles sentirão medo de suas exigênciasVocê sabe, as mentes deles jamais te aceitarão, eles nunca entenderão Voe, VoeDa tocha da culpaEles te caçarão O anjo de LúciferNunca viveu, nunca morreuSua vida lhe foi negadaEles te chamamO anjo de Lúcifer Em você mesmo, eu sei que pode fazer issoVerdade ou osso, eu sei que você pode manear issoSobreviva só, eu sei que você pode aguentar isso Voe, VoeDa tocha da culpaEles te caçarão O anjo de LúciferNunca viveu, nunca morreuSua vida lhe foi negadaEles te chamamO anjo de Lúcifer Voe, voeSangre, SangreEsconda-se, esconda-seAnjo de Lúcifer

    • pastor

      25 de julho de 2012 em 21:51

      MENINO TIRE ESSE NOME AGORA, VOCÊ TEM QUE ESTAR LIBERTO EM NOME DE DEUS, NÃO SEJA ASSIM, O DIABO QUER QUE VOCÊ FAÇA ESSAS COISA PARA TER SUA ALMA. SEJA SERVO DA NOSSA CONGREGAÇÃO E RECEBA UMA ORAÇÃO PARA SE LIBERTAR DISSO!!!

    • Lúcifer

      25 de julho de 2012 em 21:25

      adoro essa musica

  63. Sou maggotinho Seu amiginho

    25 de julho de 2012 em 21:24

    Ler isso tudo….ME OBRIGUE!! ._.

    • Leonardo Da Vinci

      25 de julho de 2012 em 21:59

      Tmabém não li -.-‘

      • kilerbee

        26 de julho de 2012 em 19:42

        ufs !! não sou o único !!!

  64. Vault Boy

    25 de julho de 2012 em 21:23

    VAMOS FAZER O MOVIMENTO TELA NEGRA PRO JEFF!!

    • Pein ©

      26 de julho de 2012 em 10:24

      Eu apoio com todas as forças do meus pokémons!

      • Arthur

        26 de julho de 2012 em 13:20

        claro pikachu ajudara muito

    • Chuck Norris

      25 de julho de 2012 em 23:09

      Eu apoio com todas as minhas forças!

      • Arthur

        26 de julho de 2012 em 13:19

        vish já consegiu

      • Felipe Matheus

        26 de julho de 2012 em 10:31

        Agora Sim, Ateh Chuck Norris aprovou…. Vocês não vão querer deixar ele com raiva né? xD

        • Marcos Paulo

          26 de julho de 2012 em 10:38

          Eu aprovo… por 8 milhões de berries! Zoando, aprovo sim, tem que dar acesso a área ”assustador” pra esse cara, afinal, olhem esse post… isso sim merece ser chamado de assustador!

          • Blue

            26 de julho de 2012 em 13:30

            com certeza,deviam fazer uma categoria especial (com tela negra) para histórias de terror,ia ser legal. Red e Blue tbm apoiam essa idéia.

      • Vault Boy

        25 de julho de 2012 em 23:10

        Vish então proximo post desse do Jeff já vai ter..

    • Leonardo Da Vinci

      25 de julho de 2012 em 21:59

      Tô junto!

    • Yao Ming

      25 de julho de 2012 em 21:38

      Eu apoio com força!! esse post é melhor que muita bestera que ja postaram e chamaram de “assustador”…

    • PATROCINADOR

      25 de julho de 2012 em 21:25

      Está mais do que provado que se usuários se juntarem consiguimos o que queremos *momentodiscurçoemocionante

    • Jeff Dantas

      25 de julho de 2012 em 21:23

      Aeeeeeeeeeeeee, super apoioooooooooooo. ^^

      • Vault Boy

        25 de julho de 2012 em 21:40

        Seus posts são um dos melhores do minilua tem que ter tela preta ^^

      • Seth .

        25 de julho de 2012 em 21:28

        eu apoio, se você parar de me torturar com as imagens de churrasco e pizza 

  65. Patolino

    25 de julho de 2012 em 21:22

    Só closer

  66. Yao Ming

    25 de julho de 2012 em 21:22

    isso não deveria estar na categoria “assustador”?

    • Blue

      26 de julho de 2012 em 13:27

      ñ é uma lenda,é uma história,a categoria assustador é só pra lendas e acontecimentos macabros

    • Jeff Dantas

      25 de julho de 2012 em 21:22

      Sim, mas eu não tenho acesso a ela. hehehehe

      • Yao Ming

        25 de julho de 2012 em 21:27

        rsrsr ok! mas de qualquer forma o post ta massa, parabéns.

124 Comentários
Topo