Contos Minilua: O Vigilante do Diabo #273

Você tem alguma história interessante que queira publicar aqui no Minilua? Use o nosso suporte e nos enviem a sua sugestão e tenha seu trabalho divulgado no nosso site. Clique aqui.

Hoje nós vamos apresentar para vocês um conto enviado pelo leitor Henrique de Souza Tomasso.
Boa leitura!




O Vigilante do Diabo – Parte 1

Há cerca de dois anos em uma pequena cidade chamada Aritróia, a prefeitura resolveu adotar como medida de segurança a instalação de algumas unidades de postos de vigia em locais considerados de risco, segundo uma pesquisa realizada pelo próprio Departamento de Segurança da cidade.

Uma medida totalmente nova para os líderes, já que o crime jamais perturbou essa pequena e tranquila cidade. A população de Aritróia não excedia dez mil habitantes, no entanto, com um curioso aumento populacional da cidade, foi especulado que essa ação fosse necessária devido a um nítido crescimento futuro.

2

Segundo este mesmo mapeamento, seria plausível a construção dos postos de vigia nas regiões onde se concentram os hospitais, escolas e os comércios responsáveis por sustentar a cidade, na região residencial e por último na área mais isolada da cidade.

Aritróia possui uma vasta zona florestal logo ao lado da área urbana, onde há um canal onde passa o principal rio que abastece a cidade. Nenhum cidadão de Aritróia ousou ir até a área extrema da floresta, a não ser ao passar pela estrada que liga para a saída da cidade, assim posteriormente passar pela região serrana da fronteira. Apesar de jamais ter existido qualquer ocorrência na floresta, era necessária a instalação de um posto de vigia nesta região, mas logo descobririam que foi uma péssima ideia…

Nada mudou, tudo corria muito bem, os postos de vigia pareciam terem sidos colocados na cidade sem nenhuma necessidade já que os números de incidentes continuavam inexistentes, mesmo com o crescimento da cidade. Os vigilantes responsáveis pelos postos passaram a não enviar mais os relatórios de ocorrências ao Departamento de Segurança, pois simplesmente não tinha o que ser relatado.

Porém, um longo tempo depois, após os líderes de Aritróia discutirem sobre a inativação dos postos, eis que surge a primeira denúncia de desaparecimento. Magda, mãe do jovem estudante de 16 anos chamado Jhonny, ela relatou que seu filho desapareceu na noite passada. Jhonny foi ao colégio no horário das 19:00 horas e não retornou para casa.

Reaja! Comente!
  1. klayton Soares

    22 de junho de 2016 em 21:43

    A parte dois ta demorando muito ‘-‘

  2. Bravinhos PerformanceParts

    20 de junho de 2016 em 09:26

    Esperando a Segunda Parte!

  3. Nany 30

    12 de junho de 2016 em 16:00

    Aguardando a segunda parte

  4. Isabela Ramos Pivati

    7 de junho de 2016 em 22:35

    Aguardo a parte 2

  5. Jefferson Almeida

    7 de junho de 2016 em 12:52

    Aguardo a parte dois.

5 Comentários
Topo