Contos Minilua: O primeiro contratado #5

E neste segundo conto, a participação dele, Wagner Cezário. Leitor participativo, ele apresenta a sua história de hoje. Uma boa leitura!

Contos Minilua - O primeiro contratado

Novamente, em mais um tentativa fracassada, Marco não conseguiu emprego. Também pudera; com 21 anos, acabara de completar o ensino médio e passou a vida toda sendo sustentado pelos pais, os quais haviam morrido depois de um trágico acidente. Sozinho em uma pobre casa, e sem ninguém para recorrer, tinha que arranjar um trabalho antes que a economia que havia restado acabasse por completo. Por mais um mês tentou, sem sucesso novamente. Nesse momento já estava sem água, luz e comida.

- Já não agüento mais viver assim, eu daria minha alma para ter comida e faria qualquer coisa para ter um emprego! – gritou deitado em sua cama.

- Nesse caso já posso lhe adiantar comida. – escutou-se uma voz misteriosa.

Marco se levantou e viu um corpo se formando através das sombras. Quando percebeu, o rosto do ser estava todo deformado. Não conseguia gritar. E nem se mover.

- Você deu sua alma em troca de comida e aqui está. – Simplesmente apareceu um prato com o melhor banquete possível em sua frente – Agora vou lhe arranjar um emprego.

Como se estivesse hipnotizado, comeu tudo o que lhe foi oferecido. Quando terminou, o homem misterioso disse para segui-lo. Saíram de casa e para sua surpresa não estavam mais na cidade em que morava. Estava em uma cidade completamente diferente, que nunca tinha visto em sua vida. Além disso, estavam dentro de uma enorme empresa.

No mais alto andar, o estranho ser, que se autodenominava como Celso, disse que essa seria melhor oportunidade de emprego que podia oferecer. A empresa se chamaria “Nobody’s”, que, segundo ele, teria esse nome por ela começar do zero, sem nenhum funcionário. Logo após anunciou que Marco era o seu primeiro contratado. Celso chamou mais quatro pessoas que participariam na empresa: as faxineiras.

Ele atuaria como gerente, mas antes disso deveria procurar por pessoas especificas para trabalharem como funcionários. O que estranhou era o fato de que Marco deveria escolher os empregados, ele estava destinado a cumprir tal feito. Mas existia uma regra: só poderiam ser contratadas pessoas com 21 anos. Segundo Celso, essa era a melhor idade da alma.

Seu trabalho como gerente finalmente começou. Passava o dia todo sentado na sala de seu patrão, às vezes dava uma olhada para ver como estavam os funcionários. Semanas depois, Celso o pediu para que fosse a uma casa que era de propriedade da empresa, exigindo que lhe trouxesse alguns quadros que lá se encontravam. Chegando ao endereço determinado, percebeu que a casa abrigava um dos funcionários, e pelo horário certamente estava na empresa. Subiu ao segundo andar, abriu a porta com uma chave que o patrão lhe deu e avistou diversos retratos, cada um com a imagem de um funcionário, menos a do habitante da residência, Jorge.

Pegou os quadros que seu chefe lhe ordenou e voltou para a empresa. Entregou-os a Celso e antes que se retirasse, perguntou:

- Mais alguma coisa senhor?

- Quero que fique e presencie a cena que irá acontecer.

O que aconteceu deixara Marco apavorado: seu patrão olhava para a foto e dela saía uma coisa que nunca tivera visto. Celso sugou “aquilo”. Decidiu correr, mas a porta a sua frente se fechou.

- Como ousa querer fugir agora? Você trocou a sua alma por comida e sua vida por emprego! Deverá ficar ao meu lado por toda a eternidade. Ajudará-me sempre que eu precisar e possuir este rosto deformado. Você me trouxe as almas iniciais, e não vou parar por aqui. Preciso de mais para completar o ritual.

- Mas pra quê tudo isso? Quem é você? Que coisa é você?

- Só deve saber que eu necessito de almas a cada sete anos. E nesse ano o ciclo está se fechando novamente. Traia-me, e terá como punição o sofrimento eterno.

Marco só teve a obedecer. Com o passar dos dias voltava a casa, pegava alguns retratos e voltava para empresa. Entregava-os a Celso e assistia o ritual. Isso já virara rotina e a cada um que assistia mais desumano se sentia. E ele não estava errado.

Após ter pegado todos os quadros e presenciar o ritual diversas vezes, Marco obteve uma expressão vazia e estava ciente de tudo o que seu mestre precisava, como se já soubesse o que fazer. Como se tivesse feito isso durante a vida toda.

- Senhor, necessita de mais uma alma. Vamos buscá-la agora?

E então seguiram direto para a casa de Jorge. Para a casa dos retratos. Lá encontraram o jovem funcionário arrumando as malas para ir embora. O gerente e o presidente o cercaram. De repente, começou a jorrar de seu corpo, e o arrastaram até o segundo andar, ainda com vida.

Começava a sentir dor por todo o corpo e sangue não parava de escorrer pelo quarto. Uma alma saiu do empregado e entrou em Celso. Apareceram as quatro faxineiras, com a mesma expressão vazia de Marco e começaram a limpar a casa. Jogaram tudo fora, mas deixaram uma foto no local, com o rosto de Jorge e datada com 1989.

Celso adquiriu a forma de seu subordinado sugado, e não possuía mais o rosto deformado. Estava jovem novamente. Não precisaria ficar mais ao lado dos humanos por sete anos. Deixou Marco como presidente temporário até que precisasse voltar.

Passaram-se os anos e a empresa “Jorge’s” caminhava rumo ao sucesso, mas para isso precisava de novos funcionários. Funcionários na melhor idade da alma, que só poderiam ser selecionados pelo primeiro contratado.

Reaja! Comente!
  1. Carlos Eugenio

    10 de novembro de 2015 em 16:31

    Ótima historia,muito criativo o conto!

  2. Franklin Domingos

    11 de fevereiro de 2014 em 21:52

    meu deus!!!!!!!!!!!!!

  3. Kethellyn Carolina

    19 de junho de 2013 em 17:44

    Esse texto é muito parecido com um que li, e eu li aqui mesmo

  4. Pein ©

    22 de julho de 2012 em 13:09

    Legal o texto! Parabéns Wagner! Acho que vou começar a enviar minhas histórias para o site tbm… xD

  5. Charlotte Scarlet

    22 de julho de 2012 em 12:10

    Muito bom! kkkkkkkkk

  6. Silver Thehedgehog

    22 de julho de 2012 em 04:09

    fist é ingual grana todo mundo quer

  7. VanDrak SubZero

    22 de julho de 2012 em 03:47

    Já tinha pensado que era Plágio do outro conto XD Ainda bem que li os comentários e vi o nome do autor do texto ^^

  8. Eduardo (Edward Mãos de Tesoura)

    22 de julho de 2012 em 01:36

    buscaremos ‘-‘

  9. Claire Redfield

    22 de julho de 2012 em 01:19

    Tenho impressão de já ter lido isso aqui…

    • Psycho The Cat

      22 de julho de 2012 em 01:38

      Pode me dar um resumo? 

      • Wagner

        22 de julho de 2012 em 09:39

        Lembra do primeiro conto ” A porta do segundo andar” e que tu disse que queria saber como havia começado a história toda? Tá aí 🙂

        • Psycho The Cat

          22 de julho de 2012 em 15:34

          Vi o link que a usuária Claire postou, aquela historia foi bem interessante.

      • Claire Redfield

        22 de julho de 2012 em 02:06

        em 2010.. Um cara,nomeado “Cezar”,foi trabalhar nessa empresa,se mudou,na casa tinha esse mesmo quadro dessa estória,todos que trabalhavam nela,tinham 21,e as 4 empregadas ainda estavam lá. … Adiantando,Cezar morreu depois de olhar o quadro,e se ver. um tal de Augusto foi trabalhar lá,e agora o nome da empresa era “Cezar´s”. (Desculpe se ficou confuso,gatinho lindo,preto *_*,mas não sou boa em resumos.) Moral: (se é que existe),quem vai trabalhar lá,perde a alma,e a empresa se chama com o nome do ultimo morto. O_O Ou… se quiser ver logo ,  http://luadesangue.com/contos-minilua-porta-segundo-andar-1/  .

        • Psycho The Cat

          22 de julho de 2012 em 15:32

          Tome, pegue um.  [img]http://www.portaltimonfm.com.br/wp-content/uploads/2011/10/vereador-e-seus-gatinhos1.jpg[/img] XD

        • Psycho The Cat

          22 de julho de 2012 em 15:30

          Muito Obrigado. 😎

          • Claire Redfield

            22 de julho de 2012 em 15:38

            De nada…

        • Wagner

          22 de julho de 2012 em 10:52

          A história deste post é como tudo começa. Eu quem fiz esse outro também rsrsr

          • Claire Redfield

            22 de julho de 2012 em 12:51

            Uia! Legal! Posso dizer que “Essa estória é do tempo em que eu só acompanhava as matérias,sem comentar.” Uhm.. saber como tudo começou é bom. (Véi.. eu rio vendo esse avestruz,ahaha)

  10. Vincent Valentine

    22 de julho de 2012 em 00:24

    esse conto é a mesma historia do conto “a porta do segundo andar”, só q contada pelo ponto de vista de Marco

    • Wagner

      22 de julho de 2012 em 01:18

      No caso o gerente mencionado no outro conto continua sendo o Marco, soh que 21 anos depois do “O primeiro contratado” 😀

      • Carol Nukenin

        22 de julho de 2012 em 16:15

        Parabéns, Wagner! Ficou muito legal esse aí também… O meu o Jeff nunca postou… =(

        • Wagner

          22 de julho de 2012 em 16:18

          Valeu Carolzinhaaa. Eu ia te mostrar antes, mas não achei você on rsrsr. Poxa vida, tinha gostado tanto dele 🙁

          • Carol Nukenin

            22 de julho de 2012 em 16:21

            Pois é… Acho que só nós dois gostamos… rsrsrsrsrs Mas eu não estou tendo tempo de entrar na net… Quando tenho tempo, a net ta tão ruim que não abre nada… Mas vou mandar de novo pro Jeff…

  11. Jasce Honorato

    21 de julho de 2012 em 23:41

    Mefistófeles, é você? Wagner ficou ótimo, faz uma história com “Jasce’s” ai? rsrsrsrsrs

    • Wagner

      22 de julho de 2012 em 01:13

      Valeu Jasceeeee. Vou esperar tu fazer 21 anos primeiro rsrsrs

  12. Eduardo Miguel

    21 de julho de 2012 em 23:02

    E é o minilua tentando estragar o blog o/

  13. Thaay

    21 de julho de 2012 em 22:59

    Parabéns, ótimo texto  ^.^

  14. Rodrigo

    21 de julho de 2012 em 22:56

    [img]http://4.bp.blogspot.com/_CQDTIS0IJJU/TPw-Pq2hezI/AAAAAAAADWw/gtapRbzfHAI/s400/Spawn_by_Deadklown.jpg[/img]
    E é isso que acontece quando o funcionário quer demissão.

  15. Corey Taylor

    21 de julho de 2012 em 22:50

    Cuidado com o que vão pedir quando completarem 21 anos…

  16. Jeff Dantas

    21 de julho de 2012 em 22:43

    Para todos os leoninos. Viajei nesse imagem. ^^

    • Mano Brown

      21 de julho de 2012 em 22:51

      Se tu reparar bem tem as cores do reggae  

    • Mano Brown

      21 de julho de 2012 em 22:51

      isso e tipo uma fumaça, na macha ta maconha(não que eu tenha ido) tinha uma cara segurando um placa com essa imagem 

    • Anônimo

      21 de julho de 2012 em 22:45

      Gostei dessa imagem.

  17. Mano Brown

    21 de julho de 2012 em 22:42

    Vae ter continuação?

  18. Vault Boy

    21 de julho de 2012 em 22:41

    éérr quando você vê quem criou o post esperaria que seria contos de outro tipo, [size=85][s]tipo o do marcelinho[/s][/size]

  19. Mr E

    21 de julho de 2012 em 22:39

    O conto é bom mesmo. Só que é sempre uma história relacionada com morte e afins. Gostaria de ler algo que fugisse um pouco desse tema.

    • Wagner

      21 de julho de 2012 em 22:55

      Vou pensar no seu caso

  20. Gaby

    21 de julho de 2012 em 22:36

    Gostei *___*

  21. Mr E

    21 de julho de 2012 em 22:35

    …” Começava a sentir dor por todo o corpo e o sangue não parecia de escorrer por todo o quarto “… …” De repente começou a jorrar de seu corpo “… Acho que tem alguns erros aí, hein.

    • Wagner

      21 de julho de 2012 em 22:53

      Era pra ter um “jorrar sangue” ali rsrsr 🙂

      • Mr E

        21 de julho de 2012 em 23:01

        É uma mania que tenho reparar nos erros. Só faço isso com a intenção de ajudar.

        • Wagner

          21 de julho de 2012 em 23:15

          Sem problema, eh ate bom :). Costumo fazer o mesmo

    • Jeff Dantas

      21 de julho de 2012 em 22:36

      Não parava. ao invés de parecia. Agora sim, tudo ok. 🙂

      • Mr E

        21 de julho de 2012 em 22:41

        Desculpe ser chato e reparar nos erros, é uma mania. No entanto, faço isso com a intenção de ajudar.

        • Jeff Dantas

          21 de julho de 2012 em 22:42

          Que nada, fique a vontade! ^^

  22. nightmare zero

    21 de julho de 2012 em 22:33

    gostei do conto

  23. Mano Brown

    21 de julho de 2012 em 22:30

    O legal e que tu começa a ler, e começa cansar, mais o texto instiga a ler ate o final. 

    • Rebeca Macedo

      21 de julho de 2012 em 22:33

      vc descreveu direitinho eu lendo esse conto..

      • Mano Brown

        21 de julho de 2012 em 22:42

        kkkkkkkk, e porque comigo foi assim também. 

        • Rebeca Macedo

          21 de julho de 2012 em 22:49

          a pessoa que parar , mas que continuar ,é muito doido XD

          • Mano Brown

            21 de julho de 2012 em 22:53

            Penso assim quando o texto e grande, vo ler so o inicio mas ae não paro mais kkkk

            • Rebeca Macedo

              21 de julho de 2012 em 22:56

              igualzinho a mim. kkkk

  24. Bruno Melo

    21 de julho de 2012 em 22:28

    lol Gostei do conto!

  25. Vault Boy

    21 de julho de 2012 em 22:25

    gostei apesar de não ter a tela preta, mais logo logo deve ter 😀

  26. Carlos Misaki

    21 de julho de 2012 em 22:24

    Gostei 

  27. Wagner

    21 de julho de 2012 em 22:22

    Valeu Jeff o/. Vamos fazer propaganda então!!!! Para quem quiser ler mais e não leu o outro ainda, a primeira história é essa:  http://luadesangue.com/contos-minilua-porta-segundo-andar-1/

    • Anônimo

      21 de julho de 2012 em 22:40

      Fiquei em dúvida em relação à uma coisa nesses dois contos.

      • Wagner

        21 de julho de 2012 em 22:46

        Tem coisas que talvez contarei em futuras historias. Pensei em mais duas, mas acho q nao vou fazer. Mas pergunte assim mesmo 😀

        • Anônimo

          21 de julho de 2012 em 22:53

          Bem, no final de “A Porta do Segundo Andar”, o Matt assume o controle da empresa, se tornando o novo presidente. Como consequência, o nome da empresa passa à ser “Matt’s”, certo? Bem, de qualquer forma, no “O Primeiro Contratado”, o nome da empresa é “Nobody’s”. Contudo, como o Celso foi quem deu o emprego de gerente para o Marco, então, tecnicamente, ele é o novo presidente. Então, se ele é o novo presidente (antes que o Marco tomasse o seu lugar), o nome da empresa não deveria ser “Celso”? E outra, depois que o Marco virou presidente temporário, o nome da empresa não deveria ter sido mudado para “Marco’s”? Desculpe se fiz confusão, mas estou com essa dúvida.

          • Anônimo

            21 de julho de 2012 em 22:55

            Ops, errei ali: Bem, no final de “A Porta do Segundo Andar”, o Cezar assume o controle da empresa, se tornando o novo presidente. Como consequência, o nome da empresa passa à ser ‘Cezar’s’, certo?

            • Wagner

              21 de julho de 2012 em 23:12

              O nome da empresa muda de acordo com a ultima morte: Jorge, Matt, Cezar.. O primeiro nome se deve ao fato dela nao possuir funcionaarios. Mas ficasria melhor Celso’s mesmo 🙂

              • Anônimo

                21 de julho de 2012 em 23:13

                Obrigado pela resposta. ^^

  28. Lucas Alves

    21 de julho de 2012 em 22:22

    ja li um texto muito parecido com esse aki mesmo.

  29. Mano Brown

    21 de julho de 2012 em 22:21

    Ae pessoal vele a pena ler, e um texto meio terror meio bizarro, mais e bem legal.

  30. Anônimo

    21 de julho de 2012 em 22:21

    “Paraca”? Tem um erro na primeira linha do antepenúltimo parágrafo.

    • Jeff Dantas

      21 de julho de 2012 em 22:22

      Parecia e não “paraca”. hehehehe

      • Anônimo

        21 de julho de 2012 em 22:24

        kkkkkkkkk Ei, o que você achou do meu último texto, “A Novenk”?

      • Wagner

        21 de julho de 2012 em 22:23

        Era pra ser “parava” KKKKKKK” Foi mal, errei ali shaushausha

  31. Anônimo

    21 de julho de 2012 em 22:19

    Gostei do conto.

  32. Vault Boy

    21 de julho de 2012 em 22:19

    Desde que o Jeff Começou a postar esse tipo de post eu comecei a achar ele menos “bizarro”

    • Kairos

      21 de julho de 2012 em 22:23

      sei nao os dois ultimos era tinha psicopatas O_o

      • Vault Boy

        21 de julho de 2012 em 22:24

        Mais não tinha BBW, Genrofilia, zoofilia, mazoquismo, hebefilia e outras bizarrices

        • Jeff Dantas

          21 de julho de 2012 em 22:31

          [img]http://weboolicos.escolhadigital.com/wp-content/gallery/turistas/foto_thumb.jpg[/img]

          • Vault Boy

            21 de julho de 2012 em 22:33

            SHAUSUAHS já fiz gestos obscenos com uma estatua de uma mulher :X

          • Jeff Dantas

            21 de julho de 2012 em 22:32

            Agalmatofilia.. Não se esqueça desse. hauahahahah

        • Bruno Melo

          21 de julho de 2012 em 22:31

          Nem pelos….

    • Jeff Dantas

      21 de julho de 2012 em 22:20

      Valeu ^^ hauahahahaha

      • Vault Boy

        21 de julho de 2012 em 22:21

        Mentira você não é bizarro seus posts são você é muito legal ^^

  33. Mano Brown

    21 de julho de 2012 em 22:18

    Prevejo muitas pessoas dizendo, “aff que texto grande nem vo ler”

  34. Pedro

    21 de julho de 2012 em 22:17

    contception….

  35. Wagner

    21 de julho de 2012 em 22:16

    Espero que gostem… Tá um pouco menor que o outro ainda rsrsrs. Esse conta o início da primeira história 😀

    • Fernanda Baptista

      22 de julho de 2012 em 06:05

      Gostei muito desse conto.  Quando li a outra história, havia ficado curiosa para saber como aquela empresa misteriosa começou…

      • Wagner

        22 de julho de 2012 em 09:36

        Valeu :D. Pensei em mais contos relacionados aos outros dois… As quatro faxineiras, o quarto dos retratos, o presidente e quem sabe o último contratado…. Mas vou dar um tempo quanto aos contos  relacionados a essas duas histórias 🙂

    • Rebeca Macedo

      21 de julho de 2012 em 22:24

      parabéns , vc é muito bom com historias^^ ,ficou muito legal

      • Wagner

        21 de julho de 2012 em 22:25

        Valeu ^^

        • Slash doidão

          21 de julho de 2012 em 23:01

          muito bom mesmo

    • Mano Brown

      21 de julho de 2012 em 22:17

      Legal, tu que inventaste?

      • Wagner

        21 de julho de 2012 em 22:18

        Aham 🙂

        • Mano Brown

          21 de julho de 2012 em 22:18

          Parabéns, ficou show

          • Wagner

            21 de julho de 2012 em 22:20

            Valeu (já leu Oo). Falando em “já leu”… “Já leu” o outro conto que mandei?  É relacionado a esse. Caso não tenha lido, é “A porta do segundo andar” 🙂

            • Mano Brown

              21 de julho de 2012 em 22:22

              Sim, leio bem rápido mesmo, e não li esse outro vo da uma procurada.

  36. Bruno Melo

    21 de julho de 2012 em 22:16

    De novo? .-.

  37. Sou maggotinho Seu amiginho

    21 de julho de 2012 em 22:14

    Legal…

    • Sou maggotinho Seu amiginho

      21 de julho de 2012 em 22:24

      Legalzinho… -.-

      • Slash doidão

        21 de julho de 2012 em 23:02

        ^ l     forever alone l l l l

  38. Rebeca Macedo

    21 de julho de 2012 em 22:14

    Jeff sem imagem de comida..

    • Jeff Dantas

      21 de julho de 2012 em 22:19

      [img]http://www.lebiscuit.com.br/wp-content/uploads/2011/06/Chocolate_cupcakes.jpg[/img]

      • Anônimo

        12 de setembro de 2012 em 19:55

        ooh god why? to loca pra comer um desses D:

      • Psycho The Cat

        22 de julho de 2012 em 01:37

        Doce não é comida. 😎

        • Mano Brown

          22 de julho de 2012 em 02:33

          Antes tarde do que nunca, demorou pra aparecer hj em kkkkk

          • Psycho The Cat

            22 de julho de 2012 em 02:34

            Estava ocupado. 😎

            • Mano Brown

              22 de julho de 2012 em 02:44

              Com suas gatas ne safadinho kkkkkkkkk

              • Psycho The Cat

                22 de julho de 2012 em 02:46

                Rsrsrsrsrsrs me ocupar com as gatas é sempre um prazer, mas os assuntos eram outros.

                • Slash doidão

                  22 de julho de 2012 em 09:15

                  se ocupar né……………… seiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii

                • Mano Brown

                  22 de julho de 2012 em 02:51

                  kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      • Psycho The Cat

        22 de julho de 2012 em 01:36

        [img]http://i1147.photobucket.com/albums/o548/DiegoAPRD00683/rjj77doy9n.jpg?t=1342606710[/img]

      • Rebeca Macedo

        21 de julho de 2012 em 22:26

        Jeff ! menino desobediente… XD

        • Slash doidão

          21 de julho de 2012 em 23:00

          acabei de comer um cachorro-quente grande de enorme e caguei um tolosco desse tamanho ———————————————————————————————————————————————————————— acho que a fome passou

          • Slash doidão

            21 de julho de 2012 em 23:10

            não vomitem

      • Mano Brown

        21 de julho de 2012 em 22:23

        A não nem jantei ainda.

110 Comentários
Topo