Contos Minilua: Naquela noite #130

Pois é, e lembrando que, todos os temas são aceitos. Suspense, terror, mistério…Enfim, sinta-se a vontade a vontade para participar. O e-mail de contato: [email protected]! A todos, uma excelente leitura!




Naquela noite

Por: Vítor Basílio

- Eu senti tanto a sua falta

Tiago suspirou e deitou. Passou as mãos no rosto, olhando fixamente pra cima. Sentia algo estranho dentro da cabeça. Seu corpo inteiro formigava.

- Não sei se essa era a melhor maneira de retomarmos, mas foi o que pude fazer – disse ele, ainda olhando pra cima.

Devagar, Tiago ergueu o tronco e ficou sentado. Colocou a cabeça entre os joelhos. Nenhum pensamento cruzava sua mente. Endireitou-se e olhou para o lado.

- Você é tão linda, Luíza.

Eu sempre gostei da pele dela. Sedosa, macia. Seu sorriso sempre me encorajou a fazer coisas que eu jamais imaginaria ser capaz, como a de agora. Seria uma espécie de feitiço? Ela costumava rir quando eu dizia isso a ela.

- Seus olhos… Ah, seus olhos…

Tiago deslizou os dedos da testa até o pescoço de Luíza. Olhou pra ela em silêncio, apenas admirando suas formas, ali, em paz, naquele momento só deles.

- Gostaria que tudo voltasse a ser como antes, minha querida. Mas foram tantos obstáculos que se colocaram entre nós…

Mesmo que um deles possa ser considerado insuperável, aqui estamos nós, juntos. O que me dizem agora? Gostaria de ver a cara de todos que tentaram me dissuadir. Bando de conformistas babacas.

- Eu sei que vai ser difícil continuarmos nos vendo, Luíza, mas alguns sacrifícios são necessários para um relacionamento funcionar. E eu estou disposto a fazer isso dar certo, e sei que você também, não é?

Uma rajada de vento despenteou o cabelo de Luíza, cobrindo seu rosto. Tiago o afastou, se inclinou, e beijou a testa da namorada. O cheiro dela subiu por seu nariz, o fazendo arder. Seus olhos também lacrimejaram.

- Talvez seja melhor eu ir, minha querida. Hoje foi um dia agitado para nós. Vamos descansar e amanhã continuamos.

Tiago se debruçou sobre Luíza e a beijou demoradamente. Depois se levantou e começou a vestir a roupa. Afastou a lanterna e os outros instrumentos. Aproximou-se da namorada e a pegou nos braços. Ela ficava tão linda com aquele vestido. Virou-se para a esquerda e a colocou cuidadosamente no caixão. Então alcançou a tampa e começou a colocá-la.

Tiago sentiu uma pontada quente no coração ao ver Luíza ali. Feito isso, iniciou o delicado processo de relocar o caixão dentro do túmulo. Após alguns momentos de considerável esforço, saiu de lá, agora sozinho, e sentiu uma lágrima escorrer de seu olho esquerdo.

Enxugou-a com as costas da mão e foi recolher seus pertences. Antes de ir, contudo, olhou novamente para o jazigo de Luíza. Seria difícil, sem dúvida. Porém ele quis desse modo, e isso era o suficiente para ir até o fim.

GOSTOU DO NOSSO CONTEÚDO?

Receba as atualizações por e-mail!

É gratuito e sem SPAM
Reaja! Comente!
Topo